Tradutor

quinta-feira, 31 de março de 2011

Vida é movimento...



"O desenho que as nuvens rabiscaram no céu ainda há pouco não é o mesmo deste instante.
A borboleta que passeava entre as flores acaba de pousar numa delas.
O passarinho que estava no galho da árvore, agorinha, já voou.
No seu próprio ritmo,cada pedaço de vida do planeta inspirou e expirou nesses últimos segundos.
Pessoas nasceram.
Pessoas morreram.
Meu coração bombeou sangue.
Suas pálpebras se movimentaram,durante o tempo dessas frases.
Vida é movimento..."

[Ana Jácomo]

quarta-feira, 30 de março de 2011

Sexo, amor e compaixão...

É preciso ter em mente estas três coisas: o amor de nível inferior é o sexo -- este é físico -- e o refinamento maior do amor é a compaixão. O sexo encontra-se abaixo do amor, a compaixão está acima dele; o amor fica exatamente no meio. Bem pouca gente sabe o que é o amor. Noventa e nove por cento das pessoas, infelizmente, pensa que sexualidade é amor -- não é. A sexualidade é por demais animal; certamente, ela contém o potencial para transformar-se em amor, mas ainda não é amor, apenas potencial... Se você se tornar consciente e alerta, meditativo, então o sexo poderá ser transformado em amor. E se a sua atitude meditativa tornar-se total, absoluta, o amor poderá ser transformado em compaixão. O sexo é a semente, o amor é a flor, compaixão é a fragrância.

Buda definiu a compaixão como sendo "amor mais meditação". Quando o seu amor não é apenas um desejo pelo outro, quando o seu amor não é apenas uma necessidade, quando o seu amor é um compartilhar, quando seu amor não é de um pedinte, mas de um imperador, quando o seu amor não está pedindo nada em troca, mas está pronto para dar apenas -- dar só pela total alegria de dar --, então, acrescente a meditação a ele, e a pura fragrância é exalada. Isso é compaixão; compaixão é o fenômeno mais elevado.



Osho Zen

O vazio que encanta...



As pessoas, para serem belas e amadas,
precisam ter um vazio dentro delas.
A maioria acha o contrário;
pensa que o bom é ser cheio.
Essas são as pessoas que se acham
cheias de verdades e sabedoria e falam sem parar.
São umas chatas quando não são autoritárias.
Bonitas são as pessoas que falam pouco e sabem escutar.
A essas pessoas é fácil amar.
Elas estão cheias de vazio.
E é no vazio da distância que vive a saudade...

Rubem Alves


Insônia...


Relato a Osho:


"Não durmo bem e sempre acordo entre 3 e 4 horas da manhã."


Você sempre acorda entre 3 e 4 horas? Ora, aproveite esse tempo para meditar. Sempre aproveite as oportunidades para alguma coisa. Seja criativo com relação a tudo. Se não consegue dormir, não há razão para se forçar. O sono é uma dessas energias que não podem ser controladas. Se tentar controlá-lo, ficará agitado.


Se fizer alguma coisa para conseguir dormir, isso se tornará um empecilho, porque o sono é contra o fazer; é um estado de não-fazer. Por isso, se fizer algum esforço como, por exemplo, contar carneirinhos, repetir um mantra, virar-se de um lado para o outro, começar a chamar por Deus e a rezar, isso tudo só vai mantê-lo mais acordado. Isso não ajuda em nada, mas é o que as pessoas normalmente fazem. O meu ponto de vista é totalmente diferente. Para começar, se você perdeu o sono, isso significa que seu corpo está perfeitamente descansado. "Mas eu me sinto exausto." Essa é sua mente, não tem nada a ver com o seu corpo. Só a ideia de que não dormiu direito já o deixa cansado, mas não é a falta de sono. O mecanismo do corpo, o organismo, tem sua própria sabedoria. Por exemplo, se você está comendo e seu corpo diz: "Chega!" mas você responde "Estou magro e fraco, tenho de comer mais", isso está errado. Você pode comer, pode forçar-se a comer um pouco mais, pode se empanturrar, mas o organismo não está preparado para isso e rejeitará a comida.


Se o corpo não tem vontade de comer, é melhor ouvi-lo; ele sabe mais do que você. Ele tem o conhecimento instintivo de que, se comer no momento, será perigoso. Pode ser que algo esteja acontecendo nos intestinos e o corpo queira se desintoxicar antes de receber mais comida. Talvez tenha comido algo estragado. Você já se alimentou o suficiente e seu corpo ainda não teve tempo de digerir tudo. Ele não precisa de mais trabalho nesse momento; se tiver de se esforçar mais, talvez o mecanismo entre em colapso e não consiga dar conta do recado. Por isso ele diz: "Nada de comida, eu não tenho apetite!" Mas você se enche de comida mesmo sem apetite, porque acha que precisa comer. Coloca mais tempero para tornar o alimento mais saboroso ou vai a algum bom restaurante. Você está tentando enganar o corpo, e isso é burrice!

O mesmo acontece com o sono. Se você dorme e às 3 ou 4 horas da manhã acorda, significa apenas que seu corpo está descansado. O sono do corpo acabou; agora, é a mente que está criando dificuldade. Então, aproveite essa hora. Fique deitado em silêncio; desfrute do silêncio da noite! Em vez de ficar preocupado porque perdeu o sono, aproveite esse momento para meditar. Não precisa se levantar; descanse, mas ouça... os sons da noite estão ali, o silêncio da noite. O barulho do tráfego está ali, mas as pessoas não; todo mundo está dormindo. Isso é maravilhoso!Você está sozinho - é como se estivesse nas montanhas - com a escuridão e sua atmosfera suave. Desfrute isso e relaxe nesse sentimento. Se proceder de outra forma, ficará infeliz - mais uma vez terá perdido o sono; mais uma vez ficará cansado no dia seguinte e preocupado, com tensão, angústia e ansiedade. Essas coisas não deixarão que você durma mais uma vez. Quando estiver totalmente concentrado nos sons da noite, lentamente cairá no sono outra vez, não porque é a sua vontade, não porque quer. Não estou dizendo que você tem de meditar para conseguir dormir, não é isso. Não existe essa coisa de "faça isso para que aconteça aquilo". Estou dizendo para aproveitar a situação! E, de repente, você descobrirá que o sono veio. O fato de vir ou não vir, contudo, é irrelevante.

Faça isso durante três semanas apenas e o cansaço desaparecerá. Isso é uma coisa mental. Desde o período da manhã, você está cultivando essa idéia de que está cansado. Claro, ficará mais e mais cansado. Terá receio de tudo, de se envolver em qualquer coisa. Já está cansado; então, se fizer algo mais, ficará ainda mais cansado. Você está criando neurose à sua volta. As pessoas têm necessidades diferentes com respeito ao sono e à comida. O meu pai mesmo não conseguia dormir depois das 3 horas. Ele se deitava por volta das 11 da noite e dormia três, quatro horas no máximo. Minha mãe ficava preocupada, mas eu disse a meu pai para sentar e meditar. Então, ele ficava sentado depois das 3 horas da manhã e essa tornou-se a sua porta para o divino. Durante anos, ele meditou das 3 às 7 horas - ficava quase como uma estátua, esquecido do corpo. Com o tempo essa se tornou a maior experiência da sua vida: nem mesmo o sono poderia proporcioná-la. Ele se sentia extremamente disposto às 3 horas, era assim que seu mecanismo trabalhava. Esse período da noite tornou-se o mais precioso de todos. Ele usou esse tempo da maneira certa.


Osho, em "Corpo e Mente em Equilíbrio"

Gripes e Resfriados - Linguagem do Corpo

As pessoas que ficam resfriadas ou gripadas com facilidade mostram sua revolta contra pensamentos contrários aos delas. Também mostram que muita coisa está acontecendo ao mesmo tempo em seu ambiente, fazendo com que "não tenham tempo" para si mesma. Quando você se atola de compromissos que inibem seu jeito real de viver e deixa de lado o seu lazer para "trabalhar por necessidade", você acaba desorganizando inconscientemente seu metabolismo e a gripe vem como forma de "congestionamento" na sua cabeça (simbolicamente, significando congestionamento de ocupações) que vai fazer você ficar doente para obrigá-lo a parar um pouco e voltar a se ocupar consigo mesmo. Esse, na verdade, é um desejo consciente, mas que, devido à situação, não pode ser revelado. Então, sua mente "providencia" um mal-estar para que você tenha uma desculpa e possa fugir daquele "inferno", "sem carregar culpa". Gripe é, basicamente, uma congestão de influências externas que você rejeita na mente. Aproveite a gripe para refletir e fazer mudanças em seu comportamento. Ninguém é obrigado a fazer o que não quer, nem a assumir sozinho uma situação. Reaja, com amor, sobre momentos desencadeadores desse caos interno... e a doença desaparecerá! Duvide dos costumes antigos cuja crença, generalizada, é que a gripe e o resfriado são provocados pelo clima, pelo "chão frio ", pelo "golpe de ar gelado", pelo excesso de sorvete, etc., etc. Os próprios psicanalistas já admitem que tudo é somatização. Portanto, quem ainda não acredita nisso é porque mantém, enraizado em seu subconsciente, as instruções negativistas da própria educação. O inconsciente se encarrega de cair o tipo de doença que coincida com o tipo de trabalho da pessoa, ou aproveita uma situação apropriada para que a crença do indivíduo faça sentido. Estamos nos familiarizando, cada vez mais, com a mente interior e logo nosso cérebro se adaptará com o modo correto de pensar. Realmente é difícil transmitir esse tipo de informação para as mentes que preferem se acomodar no passado. Ainda existem poucos livros que afirmam, com absoluta convicção, que a doença não existe, mas com certeza, ainda serão divulgadas novas descobertas acerca da cura das doenças pela terapia psicossomática. Está muito próximo o momento em que este conhecimento será aceito completamente. Por enquanto, vamos tentando transmitir essas informações aos amigos e aos leitores que, de um modo geral, se interessam em saber "sobre o futuro no presente". A saúde está em suas mãos.



Cristina Cairo


Leia mais sobre Linguagem do Corpo - AQUI

A verdadeira prosperidade

Um mendigo pode ser rico, e um imperador pode ser pobre. A riqueza é uma qualidade do ser. Alexandre, o Grande, encontrou Diógenes, que era um mendigo, nu, com apenas uma lamparina, seu único bem. E ele mantinha sua lamparina acesa até durante o dia. Obviamente ele se comportava de maneira estranha; o próprio Alexandre teve de lhe perguntar: "Por que você mantém essa lamparina acesa durante o dia?" Ele levantou a lamparina, olhou para o rosto de Alexandre e disse: "Estou procurando pelo verdadeiro homem dia e noite, e não o encontro". Alexandre ficou chocado porque um mendigo nu falara daquela maneira com ele, o conquistador do mundo. Mas percebeu que Diógenes era muito belo em sua nudez. Seus olhos eram tão silenciosos, sua face tão pacífica, suas palavras tinham tanta autoridade, sua presença era tão calma, tranquila e suave que, embora Alexandre se sentisse insultado, não pôde retrucar. A presença do homem era tanta que o próprio Alexandre pareceu um mendigo a seu lado. Em seu diário ele escreveu: "Pela primeira vez senti que a riqueza era algo mais do que ter dinheiro. Vi um homem rico". A riqueza é sua autenticidade, sua sinceridade, sua verdade, seu amor, sua criatividade, sua sensibilidade, sua meditatividade. Essa é sua verdadeira prosperidade.



Osho, em "Dinheiro, Trabalho, Espiritualidade"

Olhos pra ver...



"Quando só temos olhos para o que nos falta nos faltam olhos para ver e apreciar um bocado de coisas preciosas que já temos. Preciosas mesmo..."

Ana Jácomo

terça-feira, 29 de março de 2011

Sintonia e Vibração...

Imaginemos alguém que, com um perfume muito forte, permanece determinado tempo em ambiente fechado. A fragrância do seu perfume irá se espalhar pelo ambiente, que ficará impregnado, durante algum tempo, com o odor característico. Da mesma forma, o resultado do que pensamos e sentimos, fica indelevelmente plasmado naqueles ambientes que mais costumamos freqüentar. Assim, os nossos lares, os ambientes de trabalho, os locais onde se realizam cultos religiosos e de outros tipos, ficam com suas atmosferas marcadas pelas formas-sentimento e formas-pensamento que comumente ali são expressadas.


Quem penetrar em um desses ambientes, inconscientemente ou não, se sentirá inclinado a sintonizar-se psiquicamente com as vibrações ali caracterizadas, sejam agradáveis ou desagradáveis. Por outro lado, se alguém com um perfume muito forte nos abraça, inevitavelmente herdaremos o odor que dessa pessoa é emanado, seja ele prazeiroso ou não. Da mesma forma que o perfume alheio nos invade a atmosfera pessoal, as vibrações espirituais de quem nos abraça também nos invadem a organização íntima, nem que essa troca energética se processe - e também se conclua - em poucos segundos, tempo necessário para que as defesas energéticas da aura administrem a invasão energética. Em resumo, estamos sempre marcando, com a "nossa fragrância espiritual", as pessoas e os ambientes com os quais convivemos e, ao mesmo tempo, recebendo a suas influências.


Quando e se, as nossas defesas espirituais estiverem em boa forma, assimilaremos apenas o que nos for positivo e rechaçaremos o que não for. Esse processo é inconsciente, como também o é o da defesa orgânica que os anticorpos promovem em nosso corpo, sempre que necessário. É tudo tão rápido que o cérebro físico-transitório não dá conta, apesar de ser ele que administra todo o processo, como também o faz, a nossa mente espiritual, quando o caso se relaciona com as vibrações de terceiros que nos invadem o espírito.


É importante perceber que, uma simples troca de olhares, um aperto de mão, um abraço, uma relação sexual, por exemplo, são situações em que a troca energética acontece, independentemente de querermos ou não. Quando a nossa resultante de defesa vibratória é positiva - normalmente assim o é nas pessoas que tem bom ânimo, não se deixam entristecer pelos fatos, são disciplinados no campo da oração e/ou meditação etc. - pouco nos invade a energia alheia, se isto for nos servir de transtorno ao nosso equilíbrio energético.


Ao contrário, se estivermos em baixa condição de defesa energética, tal qual um prato de alimento estragado que inapelavelmente irá causar 'estragos" no nosso organismo, a energia deletéria alheia nos desarmonizará durante pouco ou muito tempo, conforme for a nossa capacidade psiquica-espiritual em restabelecer o equilíbrio que nos caracteriza, seja ele de que nível for.


As crianças pequenas que sequer andam, normalmente tem energia passiva, e sofrem um bocado quando ficam "passando de braço em braço", recebendo verdadeiras descargas energéticas que normalmente lhes causam desequilíbrios de toda ordem. Se os pais terrenos disso soubessem, outras seriam as suas posturas em relação a permitirem que seus filhos andem de "braço em braço". Portanto, estamos a todo momento, trocando energia com as pessoas e com os ambientes que nos rodeiam. O equilíbrio - leia-se, saúde espiritual - de cada um, é o único antídoto a impedir que as vibrações negativas, alheias à nossa organização espiritual, penetrem no nosso íntimo. Saber conviver sem sintonizar com a energia de terceiros é postura que somente os mestres de si mesmos conseguem plasmar na difícil coexistência com os demais. Ao contrário, se a toda hora temos a sensibilidade pessoal invadida por problemas e influências de outras pessoas e/ou situações, ficamos sempre à mercê dos "outros nos deixarem" ficar em paz.


Assim, a nossa paz íntima dependerá dos outros, jamais de nós próprios; o nosso controle será sempre refém do descontrole alheio; a nossa fragrância espiritual estará sempre mesclada com a dos outros; enfim, dificilmente conseguiremos ser donos de nossa própria vida. Se pretendemos ser os arquitetos e atores da nossa própria caminhada evolutiva é mister que cuidemos do nosso equilíbrio espiritual, escolhendo quando e como sintonizar com as vibrações alheias, seja em uma conversa, em um convívio mais íntimo, numa palestra, enfim, numa simples leitura, como é o caso que ora ocorre, pois, até o que lemos pode nos ser motivo de enriquecimento ou de desarmonia interior, já que é vibração que nos penetra a alma. Lembremo-nos de que: a soberania espiritual passa necessariamente pelo controle das emoções; a saúde do nosso corpo dependerá da qualidade do que nos alimentamos; o equilíbrio do nosso espírito depende e, em muito, do que nos permitimos sintonizar, através dos sentidos. Afinal, se a massa e energia são aspectos de um mesmo padrão existencial, sintonia e vibração formam o elo entre toda a massa e energia que existe, independente das formas transitórias que venham a assumir. Melhoremos a nossa vibração pessoal e eduquemos os nossos padrões de sintonia. Isto feito, estaremos despertando no nosso íntimo, a grande herança que recebemos do Pai Celestial.



Jan Val Ellam

Livros: "Queda e Ascensão Espiritual"

Você sabe receber?

...”Quase todo mundo pensa que sabe o que é receber... mas, a menos que você dê amor, você não sabe o que é dar, o mesmo é verdadeiro sobre receber: a menos que você seja capaz de receber amor, você não sabe o que é receber. Você quer ser amado, mas você não pensou sobre isso: você é capaz de receber amor?
Há tantas barreiras que não lhe permitem recebê-lo! A primeira é esta: você não se respeita; daí, quando o amor chega a você, você não se sente bastante adequado para recebê-lo. Mas você fica em tal atribulação, que não pode nem mesmo ver um fato simples: devido a você nunca ter se aceito como você é, você jamais ter se amado... como você pode conseguir receber o amor de alguém? Você sabe que você não é digno dele, mas você não quer aceitar e reconhecer essa idéia tão estúpida que o alimentou, de que você não é digno de amor. Assim, o que fazer? Você simplesmente recusa o amor. E, para recusar o amor, você tem de encontrar desculpas. A primeira e a mais importante desculpa é que “isso não é amor – eis por que não o aceito”. Você não acredita que alguém o ame.

Quando você mesmo não se ama, quando você não se viu – sua beleza, sua graça, sua grandiosidade –, como você pode acreditar nisso quando alguém lhe diz: “Você é belo. Vejo em seus olhos uma profundidade insondável de tremenda graça. Vejo um ritmo em seu coração, em sintonia com o universo”. Você não pode acreditar em tudo isso – é demais. Você está acostumado a ser condenado, você está acostumado a ser punido, você está acostumado a ser rejeitado, você está acostumado a não ser aceito como você é – essas coisas você recebe muito facilmente. Mas você não sabe que não tem nada a dar. Todas essas coisas que você está dizendo estão relacionadas ao que você quer ganhar. E o outro está fazendo o mesmo. Uma vez casados, então virão os problemas, porque ambos estão esperando as mil e uma noites e nem mesmo uma noite indiana está acontecendo!

Então vem uma raiva, uma fúria que, pouco a pouco, se torna venenosa. O amor se transformando em ódio é um fenômeno muito simples, porque todo mundo se sente traído. O relacionamento humano precisa de compreensão. Minha sugestão é: medite. Torne-se mais e mais silencioso, calmo, tranqüilo. Deixe uma serenidade surgir em você. Isso lhe ajudará de mil e uma maneiras, não apenas no amor.”

OSHO, Sermons in Stones, # 27

Exercício para ativar o Terceiro Olho



O Chacra Frontal, também conhecido por terceiro olho, é o centro de força situado entre as sobrancelhas, no espaço espiritual interno da testa. Está ligado à glândula hipófise – pituitária - e tem relação direta com os diversos fenômenos de clarividência, intuição e percepções parapsíquicas. É o chacra da aprendizagem e do conhecimento. Em sânscrito ele é conhecido como “Ajna”, o centro de comando.
Este exercício de visualização criativa funciona para adquirir clareza, discernimento e concetração em seu dia-a-dia. Esta prática também auxilia na limpeza e purificação do corpo físico e da aura.



Fonte:STUM

segunda-feira, 28 de março de 2011

Aceitação - O início da Transformação...


A primeira impressão que temos quando ouvimos ou pensamos em aceitar, seja uma pessoa, um fato ou uma circunstância é de que estaremos nos submetendo ou nos subjugando, desistindo de lutar, desistindo de mudar, sendo fracos. De verdade, se quisermos modificar qualquer aspecto da nossa vida, das nossas relações ou de nós mesmos devemos começar aceitando. A aceitação é detentora de um poder transformador que só quem já experimentou é que pode avaliar. È realmente difícil aceitar perda material ou afetiva, uma situação de dificuldade financeira, uma doença, uma humilhação, uma traição, etc. Mas a aceitação é um ato de força interior, sabedoria e humildade, já que existem inúmeras situações que não podemos mudar no momento em que acontecem. E, de maneira geral, as pessoas são como são, dificilmente mudam. Na verdade, não podemos contar com isso. Quem muda somos nós, por escolha e vontade própria. Portanto, se não houver aceitação, o que estaremos fazendo é insensato, é insano. Ser resistente a isso, brigar, revoltar-se, negar, deprimir, desesperar, indignar-se, culpar, culpar-se, etc, são reações emocionais carregadas de raiva - raiva do outro, raiva de si mesmo, raiva da vida. E a raiva destrói, desagrega. A aceitação é uma força que desconhecemos porque somos condicionados a lutar, a esbravejar, a brigar. Mas aceitar não é desistir, nem tão pouco se resignar. Aceitar é estar lúcido do momento presente como é, e se assim a vida se apresenta, assim deve ser, já que tudo está coordenado pela Lei da Ação e Reação. No instante em que aceitamos, desmaterializamos situações que foram criadas por nós (karma) e soluções surgem naturalmente através da intuição ou fatos trazendo as respostas e as saídas para a situação.


Tudo isso porque paramos de resistir à VIDA como se apresenta no momento.


A consciência de que tudo é movimento, nada é permanente, faz com que a aceitação aconteça mais facilmente. A nossa tendência "natural" é resistir, não aceitar, combater tudo o que nos contraria e o que nos gera sofrimento. Dessa forma prolongamos a situação. Resistir só nos mantém presos dentro da situação desconfortável, muitas vezes perpetuando e tornando tudo mais complicado e pesado.

Quando não aceitamos nos tornamos amargos, revoltados, frustrados, insatisfeitos, cheios de rancor e tristeza. E esses padrões mentais/emocionais criam mais e mais dificuldades, nunca trazem solução. Aceitar é expandir a consciência e encontrar respostas, soluções, alívio. Aceitar é o que nos leva à Fé. É fundamental entender que aceitar não significa desistir; seguir adiante com otimismo e ter muitos propósitos a serem atingidos é nossa atitude saudável diante da vida. Aceitar se refere ao momento presente, ao agora. No instante que você aceita - ou em outras palavras, você se entrega - novas idéias surgem para prosseguir na direção desejada, saindo do sofrimento.


Ana Cristina Pereira Terapeuta transpessoal




Esse é um dos meus textos preferidos! Acho perfeito!Vamos parar de brigar com a vida...Aceitação é tudo!

Chega de adiar - acorde!

Prepare-se para o dia — o amanhecer bateu à sua porta. Saia desse sono, não se esconda debaixo do cobertor, por mais aconchegante que seja e por mais que sua mente diga: "Fique mais um pouquinho, só mais alguns minutos". Não dê atenção à mente, pois esses minutos nunca terminarão, e a mente está sempre adiando. Ela quer que você continue dormindo, porque a mente só pode existir quando você dorme. Quando você desperta, a mente desaparece, assim como os sonhos desaparecem quando você acorda. A mente é um fenômeno onírico, constituído da mesma matéria dos sonhos. Por isso, chega de adiar — acorde. Osho, em "Meditações Para o Dia"

domingo, 27 de março de 2011

Veja o bem...



Nunca veja o mal em ninguém – veja o bem.
Mesmo quando o mal for demasiado, tente encontrar o bem.
Porque é impossível encontrar um homem que não tenha
nenhum bem em si.
E o que quer que você veja,cresce em você.
Esse é o segredo.

Osho

Alecrim - Alegria!

ALECRIM (Rosmarinus officinalis) Originária da Ásia, esta planta atualmente é cultivada em todo o mundo. Seu nome significa “alegria”.


É utilizada para a cura de praticamente todos os males. Em pesquisas se sabe que o Alecrim apresenta todas as cores do espectro solar. É extremamente radiante e vibrante. Observou-se em seu campo magnético uma riqueza de cores onde o verde e o rosa se destacam (cores do Chacra cardíaco). Quando apresenta flores estas cores sobressaem-se incandescentes. A aura do Alecrim lhe dá uma personalidade única. Dificilmente encontraremos uma erva que apresente uma riqueza de cores e vibrações como as dele. Eu já utilizei em certa época de minha vida e fiquei fascinada com o resultado, inclusive com banhos dele...

realmente, quando se sabe o quanto o Alecrim é bom para insuficiência cardíaca e renal e quando se pensa que em Medicina Tradicional Chinesa o coração é onde se assenta a alma humana e dá-se o nome de Shen para coração e quando falta o entusiasmo - do grego "em theos", em Deus - o que é o caminho para a sintonia com a unidade com o Espírito, diz-se que falta a paixão pela vida, a depressão se faz presente e Shen já não se sente em casa, no Corpo/Mente.


E quanto a RINS eles controlam todo o equilíbrio de água no corpo, armazenam a essência vital que trazemos ao nascer, deles fluindo a corrente de energia ancestral, sem contar que neles também tem origem nossa matriz para a encarnação física – o esperma, o óvulo, o DNA. ESSÊNCIA FLORAL & ROSMARINUS Não poderia deixar de falar dela também cujo bloqueio de energias ao padrão emocional a que está ligada pode trazer deficiências na circulação sanguínea dos membros inferiores, enfraquecimento cardíaco, hipotensão arterial, anemias, hipoglicemias, varizes, resfriamento nas extremidades do corpo, formigamentos, dormências, desmaios, problemas auditivos e visuais. O enfraquecimento do coração retrata o abatimento e a falta de entusiasmo da alma com sua condição e realidade. O atrofiamento dos órgãos sensoriais reflete a falta de uso ativo dos mesmos, pois a pessoa olha mais não vê, ouve, mas não escuta, em decorrência da mente não estar presente para decodificar as impressões. Interessante que em um trabalho que faço com florais em cima da personalidade-chave da pessoa a ser atendida, quando sai a personalidade Rosmarinus, essas pessoas tem sempre as mesmas características no semblante, todas tem um ‘ar sonolento’...


Tratei de uma criancinha de 9 meses alguns anos atrás até uns dois anos e também ela tinha essa característica facial... A importância dele é tamanha que faz parte da Fórmula de Emergência no caso dos Florais de Minas o Buquê de 5 Flores, correlato ao Clematis de Bach que apresenta as mesmas propriedades e também faz parte do Rescue, Fórmula de Emergência do sitema Bach. Recebi o texto abaixo em um e-mail e resolvi compartilhar um pouco de meus conhecimentos e esse texto que acredito será bom para muitos!!!


Existem dias que se tem a impressão de se estar dentro de um espesso nevoeiro. Tudo parece monótono e difícil e o coração fica triste. É a noite escura da alma… ‘Você precisa tomar chá de alecrim! O Alecrim - Rosmarinos Officinalis -, planta nativa da região mediterrânea, foi muito apreciado na idade média e no renascimento, aparecendo em várias fórmulas, inclusive a ‘Água da Rainha da Hungria’, famosa solução rejuvenescedora. Elizabeth da Hungria recebeu, aos 72 anos, a receita quando estava paralítica e sofria de gota. Com o uso do preparado, recobrou a saúde, a beleza e a alegria. O rei da Polônia chegou a pedi-la em casamento! Madame de Sévigné recomendava água de alecrim contra a tristeza, para recuperar a alegria. Rudolf Steiner afirmava que o alecrim é, acima de tudo, uma planta calorífera que fortalece o centro vital e age em todo o organismo. Além disso, equilibra a temperatura do sangue e, através dele, de todo o corpo. Por isso é recomendado contra anemia, menstruação insuficiente e problemas de irrigação sangüínea. Também atua no fígado e para melhor irrigação dos órgãos, estimulando o metabolismo. Um ex-viciado em drogas revelou que tivera uma visão de Jesus que o tornou capaz de livrar-se do vício. Jesus lhe sugeria que tomasse chá de alecrim para regenerar e limpar as células do corpo, pois o alecrim continha todas as cores do arco-íris. O alecrim é digestivo e sudorífero. Ajuda a assimilação do açúcar (no diabetes) e é indicado para recompor o sistema nervoso após uma longa atividade intelectual. É recomendado para a queda de cabelo, caspa, cuidados com a pele, lesões e queimaduras; para curar resfriados e bronquites, para cansaço mental e estafa; ainda para perda de memória, aumentando a capacidade de aprendizado.


Lena Rodriguez Terapeuta Holística

Quem sou Eu?


Passamos, sem perceber, grande parte de nossa vida num estado de automatismo e repetição, interno e externo. A atração exercida pelo mundo que nos rodeia, a busca da sobrevivência, o enorme número de informações e repressões à que somos submetidos diariamente, nos induz à perda de contacto com a única coisa que realmente importa: nós mesmos. É assustador esse estado de alienação total, que nos transforma em “robôs”, obedecendo à ordens, quase nunca questionadas, dos outros e do sistema. - Quem sou? Essa é uma pergunta que quando formulada, faz com que enganosamente nos respondamos baseados em impressões muitas vezes projetadas, ou fruto de julgamentos superficiais de outros sobre nós. Influenciados, acatamos essas opiniões sem questionar, satisfeitos ou não, e atuando inconscientemente de forma a confirmá-las. Vejo a personalidade sendo formada pelos acontecimentos experienciados, pelos conceitos emitidos sobre nós durante a infância (por amigos, professores, familiares e principalmente pais), e absorvidos como verdades absolutas. Conceitos esses, muitas vezes contraditórios, desabonadores ou apenas frutos de expectativas sobre nossa atuação; outros ainda, mal interpretados pela cabecinha infantil. Em determinado momento, olhamos para essa colcha de retalhos e vemos envergonhados um reflexo desfigurado: “Sou assim...” A necessidade de ser aceito e amado, nos obriga a um artifício para esconder do mundo as feições disformes. Criamos uma ou várias máscaras, imitações de modelos idealizados, que nos habilitem ao convívio social, obtendo uma relativa aceitação. A necessidade e o esforço em construir as defesas para esconder as características que introjetamos, e das quais nos culpamos, gera um nível de tensão e culpa insuportáveis. O medo de sermos descobertos nessa mentira profunda produz a fuga do contato consigo mesmo, numa tentativa de esquecer e escapar da visão assustadora; voltamos nossa atenção apenas para as ofertas do mundo exterior, ao qual nos apresentamos com o “falso eu”, e nos esquecemos de nós mesmos. Esse pseudo-esquecimento, ou narcotização pelos sentidos, é o que chamamos de sono profundo. Estar desperto é estar consciente de quem somos atrás das máscaras e ir mais além; é a descoberta do sujeito que olhou a colcha de retalhos tecida pela ótica de terceiros, achando que a imagem, disforme e mal desenhada, era a sua. Atrás da falsa idéia e das máscaras, no lado do avesso, permanece desconhecido o impecável modelo original. Quem era esse ser ? Quem é? Quem sou?

.


A VIDA TENDE A DAR CERTO... edit. Rocco

De: Anna Sharp

sábado, 26 de março de 2011

Apenas uma projeção...

O que vemos não é nada senão nossa própria criação.

A experiência do mundo é apenas uma projeção de nossa mente e o reflexo de nossos próprios pensamentos internos.

Assim como é o pensamento, desse modo é a visão.

A cor das lentes dos óculos que você usa determina a cor com a qual as coisas se parecem para você.

Se usar lentes vermelhas, tudo parecerá vermelho.

Se usar lentes verdes, tudo parecerá verde.

Pensamentos puros fazem o mundo parecer puro.

Se olhar as coisas com Amor Divino, com um coração amoroso, a criação inteira lhe parecerá um reflexo do Amor Divino

Sathya Say Baba

O amor não deve ser uma obrigação...

O amor não deve ser uma obrigação; no momento em que você faz dele uma obrigação, ele se torna artificial, superficial. Não chega nem à profundidade da pele.

O pai diz: "Ame-me porque sou seu pai". Ele está dando um motivo para o filho amá-lo, como se o amor precisasse de motivos. Os pais não criam situações em torno das quais a criança espontaneamente desabroche em uma pessoa amorosa; eles apenas impõem a ideia.

Se a criança não sente amor naturalmente, sente-se culpada — porque não ama a mãe ou o pai, e isso é ruim, não é assim que as coisas deveriam ser. Ela começa a se condenar.

Se tenta amar só para evitar a culpa, o filho sabe que isso é hipocrisia, mas tem de aprender a hipocrisia porque precisa sobreviver. É uma questão de vida ou morte para ele. Ele tem de amar também os irmãos e as irmãs, os tios e as tias.

Tem de amar, e esquece completamente que o amor poderia ter tido um crescimento natural. Agora o amor se tornou um dever, uma ordem a ser cumprida. Por isso, o filho vai cumprindo.

Esse gesto se torna vazio e acaba se convertendo no padrão para toda a vida.


Osho, em "Meditações Para o Dia"




Sindrome do Pânico - Linguagem do Corpo

Nós atraímos o medo (seja de pessoas, de sair na rua, estar sozinhas) quando somos capazes de absorver toda forma negativa de entender as situações. Atraímos medo em lugar de coragem quando queremos dominar situações e nos damos conta de que não podemos controlar nada, nem ninguém. As pessoas com síndrome do pânico costumam parecer "coitadas", quando na verdade são muito "certas do que querem e do que fazem". Mas como elas não se contentam consigo e precisam controlar a vida dos filhos, do cônjuge, dos irmãos, dos pais (querem controlar cada pessoa e cada situação) e não conseguem, acabam "perdendo o controle", acabam por se desequilibrar emocionalmente. Enquanto não entender que não pode controlar as pessoas e as situações nem em seu presente e nem em seu futuro, elas continuarão com medo do que pode acontecer a qualquer momento. Elas só se livrarão desta doença quando acreditarem nas diferenças, nas coisas e nas pessoas em sua individualidade e natureza, quando virem o lado positivo das situações, quando não se sentirem tão vulneráveis ao outro, quando tomarem posse de si, quando encontrarem beleza no viver, quando quiserem tomar conta de si e não do outro ou do futuro que nunca vai acontecer - a verdade é que só temos o presente e tudo o que ela imagina "que poderia acontecer", é tudo ilusão - ela querendo controlar até o futuro nem que seja para esperar o pior dele.

Cristina Cairo

Leia mais sobre Linguagem do Corpo : AQUI

sexta-feira, 25 de março de 2011

A vida é difícil?

O mecanismo é o seguinte: quando a gente diz que a vida é difícil, automaticamente se cria uma energia que impõe a dificuldade. Ela se materializa e os caminhos se fecham. Se, por outro lado, os desafios são encarados com normalidade, a vida flui positivamente. Há crenças, portanto, que produzem situações maravilhosas, assim como existem crenças que resultam em situações terríveis.

Mas crenças não são só pensamentos. Elas são compostas por duas partes. Uma é nosso senso de realidade, que diz se algo é ou não é. Se é certo ou errado. Verdade ou não. A outra é o grau de importância que a gente dá para todas as coisas. Em outras palavras, quando damos muito valor para determinado fato, damos vida e força a ele. Se mal nos importamos com ele, seu valor se perde e ele se dissolve naturalmente.

Luiz Gasparetto

Por isso digo:
A vida é fácil e tudo flui pra mim! hã ;-)


quinta-feira, 24 de março de 2011

Visualização - Aprender a aquietar a mente

Nossa mente perambula de um canto à outro quando começamos a querer aquietá-la para nos instruirmos ao estado de SILÊNCIO.
Nestes momentos, problemas, compromissos, dúvidas e até pequenos e banais conflitos do dia à dia insistem e competem entre sí, para serem cenário e foco de nossa mente.
Este exercício de visualização irá propiciá-lo a prática da ENTREGA, abrindo caminhos para o estado meditativo.

A FONTE DA ENTREGA:

Sentado, coluna ereta, olhos fechados. Permaneça imóvel.
Inspire tranquilamente e expire bem mais lentamente. Faça isso 3 vezes.
Por alguns instantes deixe as imagens surgirem. Não analise, nem julgue. Apenas observe.
Peça ao seu EU SUPERIOR, que realmente deixe que venha as imagens do que mais te preocupa atualmente.
Faça isso durante 2 a 3 minutos. Quando a imagem surge projete-a como um emaranhado no formato de uma bola. Quando outra imagem surge, novamente projete-a como um emaranhado, sempre aumentando o tamanho desta bola.
Quando as imagens começarem a se aquietar, veja uma linda FONTE de águas claras, cristalinas com poderes curativos bem à sua frente.
Pegue esta bola emaranhada com todos os seus conflitos e mergulhe-a nesta água.
Deixe que todo o seu corpo participe deste ato. Sinta o frescor da água, e a limpeza que ela está propiciando nesta bola. Agora, retire-a e veja-a transparente radiante como uma bola de cristal. Erga-a acima de sua cabeça com as duas mãos bem estendidas, enquanto vê que do alto uma imensa luz violeta a suga fazendo-a desaparecer.

Respire e sinta-se revigorada, confiante, enquanto diz a sì mesma: Entrego agora todas as minha preocupações e sei que no momento certo elas retornarão à mim, em forma de idéias e soluções satisfatórias.
Não crie expectativas do MODO como estas respostas chegarão até você. Viva na sabedoria do ato da ENTREGA.
Respire e entregue-se a prática da meditação ou dirija-se aos seus afazeres.

Silvana Giudice


Minha ética particular...



"É minha ética particular: jamais insistir com alguém
que não gostou de mim (ou que parece não ter gostado)..."

Claudia Tajes

E assim sou...

Qual é o seu verdadeiro problema?

As coisas que enxergamos na nossa vida como sendo nossos problemas raramente são os nossos verdadeiros problemas. Como assim? As dificuldades que vemos superficialmente (falta de dinheiro, relacionamentos difíceis, doenças, vícios, obesidade e etc...) indicam que temos algo mais profundo que não está bem e que acaba nos levando inconscientemente a situações problemáticas.

Após escrever um artigo que falava sobre como fazer EFT para o atingir o auto perdão, recebi um email de uma leitora afirmando ter percebido através do texto, a razão pela qual ela vinha se sabotando desde muito nova. Já estava com mais de 50 anos e nunca conseguiu ser bem sucedida na profissão de advogada. A ficha que caiu pra ela, é que, como ela tinha feito um aborto quando jovem, carregou uma culpa enorme a vida toda. Ela conseguiu perceber um pensamento inconsciente que dizia: “como você pode querer trabalhar com justiça se você é uma criminosa?”. Como o texto tocava no tema do aborto, serviu-lhe como uma luva.

Mas o que ela pensava ser seu real problema antes de descobrir essa questão mais profunda? Provavelmente pensava que era incompetência, falta de sorte, preguiça, burrice... qualquer coisa menos a verdadeira causa: um problema na auto estima devido a uma culpa; uma auto punição inconsciente levando ao insucesso profissional como forma de se causar mais sofrimento.

Raramente conseguimos fazer essa conexão entre os fatos. Enxergamos apenas os problemas que estão bem diante do nosso nariz: dividas, separação, falta de amigos, alcoolismo, dificuldades profissionais... Mas não temos consciência do que guardamos interiormente que vem causando esses problemas. Pior ainda, além de não sabermos quanta negatividade temos guardada, também não sabemos que ela sabota nossas ações. As vezes podemos ter lampejos, ou seja, insights que nos fazem perceber a conexão entre os fatos. Isso pode ocorrer enquanto a pessoa reflete, quando lê um livro, um texto, conversando com amigos, ou em um trabalho terapêutico (que é onde geralmente ocorrem muito insights importantes).

Outra vez atendi um rapaz que me procurou por que não conseguia estudar para concurso. Descobrimos no trabalho terapêutico que na verdade ele não queria concurso. Ele pensava que queria. Seu desejo era ser advogado autônomo, mas a mulher e a sogra achavam que era melhor que ele fizesse um concurso. O resultado era uma autosabotagem enorme, ele simplesmente não conseguia se dedicar e não entendia a razão. O verdadeiro problema dele é que ele tinha medo (e nem sabia disso) de bancar a decisão de ser autônomo e enfrentar a resistência da família. Vou ainda mais fundo. O verdadeiro problema era o medo de ser rejeitado, não aprovado, não amado... Normalmente, no fundo bem profundo, chegaremos sempre a essa conclusão: falta de amor por si mesmo, e medo de perder o amor das pessoas.

Atendi uma moça com sérios problemas de relacionamento no casamento. Ela chegava no consultório dizendo que o problema era o marido, o comportamento dele. Quando começamos a aplicar a EFT as verdades vem a tona pois surgem vários insights, lembranças e conexões. O problema verdadeiro é que a mãe dela não aprovava o casamento e ela no fundo se sentia muito mal com isso e acabava brigando com o marido.

Para a mãe, o rapaz não prestava, dizia que ele era o problema. Mas sabe qual o verdadeiro problema da mãe? Ela queria que a filha não se casasse e cuidasse dela até a morte, pois ela mesma tinha agido assim com a própria mãe. Ou seja, o verdadeiro problema da mãe era que se sentia abandonada, traída pela filha que se casou e não iria mais cumprir o papel que ela esperava.

O resultado de tudo isso? Um emaranhado de sentimentos de culpa, raiva ,mágoa, frustrações entre mãe e filha. A filha se sentia culpada e acabava arranjando brigas no casamento. Inconscientemente ela buscava razões para se separar e fazer a vontade da mãe (para ser amada). Ela deve ter feito umas 6 sessões comigo e ficava impressionada sempre que descobria a verdadeira causa das brigas no seu casamento. O engraçado é que ela sempre chegava na sessão dizendo “dessa vez eu tenho certeza que o problema é com o marido”, e sempre que começávamos a fazer EFT, surgia a culpa e todos os sentimentos com relação a mãe dela...

Nos enganamos redondamente quando pensamos que: as dificuldades financeiras que sofremos são causadas pela economia ou pela profissão que escolhemos; entramos em relacionamentos difíceis por que as outras pessoas são problemáticas, a obesidade é causada por falta de força de vontade; a nossa falta de sucesso em qualquer área é devido ao azar... É dessa forma inconsciente que muita gente vive, culpando o exterior, pois não conseguimos enxergar nossos verdadeiros problemas: questões emocionais mal resolvidas; autoestima detonada por sentimentos de culpa, tristeza, , rejeições sofridas, mágoas, críticas... Como enxergamos tão pouco!

A melhor recomendação que posso dar é que vocês limpem a negatividade interior. No manual gratuito da EFT você encontrará o ‘procedimento para paz pessoal’ que é um processo profundo para a limpeza interior o que acaba trazendo resultados incríveis no exterior. Além da EFT, que é uma técnica simples e muito eficaz existem muitas outras disponíveis que podemos usar para auxiliar nesse propósito.

André Lima -EFT
Saiba mais sobre EFT AQUI

Pense positivo e realize seus desejos!

Se você quer ter uma vida feliz e realizada, o primeiro passo é deixar de lado medos e pensamentos negativos. No lugar disso, cubra sua mente somente com imagens maravilhosas de paz e amor. Lembre-se: tudo aquilo que você atrai é fruto do conteúdo de seus pensamentos.

Pode observar. Quando você está se sentindo bem, atrai coisas positivas: felicidade, alegria, otimismo, paixão, sorrisos. Do contrário, se está se sentindo mal, atrai somente coisas negativas: tristeza, solidão, culpa, raiva, vergonha.

Quer saber o que você está atraindo agora? Pergunte-se: “como me sinto?”. Por certo, encontrará a resposta de tudo o que acontece com você. Se a todo o tempo está com raiva da vida ou mal-humorada, é obvio que só receberá o que não deseja. Ser feliz é o atalho para chegar mais rápido aonde você quer.

Aproveite que essa é a última coluna do ano e comece fazendo uma limpeza geral na alma. Preencha só com pensamentos altruístas, felizes, aqueles que fazem você se sentir bem. E não se preocupe se está fazendo certo ou errado. Seu compromisso agora é simplesmente fazer o SEU MELHOR. E cada um tem o seu. Nada é comum a todos, tudo depende de cada experiência. Se, em uma situação você agiu de tal modo, deu certo e você se sentiu bem, então esse é o seu melhor. Mas não confunda, hein? Não estou dizendo pra você ser a certinha, a boazinha. E sim que deve agir de acordo com seu instinto.

Integridade é estar no seu melhor. E, quando você vai para o melhor, tudo começa a dar certo. Como chegar lá? Invista na autoconfiança, dê importância a você. Somente a dedicação e a consideração profunda por si mesma é que a levarão para o melhor. Confie que a sua estrada é diferente da dos outros. Aliás, nunca tenha medo de se sentir diferente de ninguém. Veja bem: você está aqui para fazer a diferença! É por isso que a vida é linda – pelas diferenças, a coragem de assumir o próprio eu. Se o mundo aceita ou não, isso não importa. O principal é você se aceitar. Dessa forma, você estará protegida e no caminho da evolução!

Luiz A. Gasparetto




quarta-feira, 23 de março de 2011

Torne-se um amante!

Torne-se um amante - não de uma pessoa em particular, mas um amante em geral. Deixe o amor se tornar sua qualidade, não apenas um relacionamento com uma pessoa, pois sempre que o amor se torna um relacionamento ele inclui um ser e exclui todo o universo.

Essa troca - incluir alguém e excluir o universo - é bastante perigosa, visto que todo o universo pertence a você e você pertence a ele. O universo inteiro jorra amor em você, e não responder a isso é um gesto de ingratidão.

Portanto, ame o sol, a lua, as estrelas, as árvores, os rios, as montanhas, as pessoas, os animais - simplesmente seja um amante e deixe que o todo seja seu amado. É exatamente isso que faz uma pessoa ser religiosa.

Quando seu amor se espalha por todo o espaço, quando não conhece fronteiras, quando nada o confina, quando ele é ilimitado, quando não se concentra em nenhum objeto, mas é apenas um estado de ser, aí o amor é uma oração, aí o amor é meditação, aí o amor é libertação.

Osho


domingo, 20 de março de 2011

Inicie seu dia mudando sua frequência...


EXERCÍCIO DE PROTEÇÃO E MUDANÇA DE FREQUÊNCIA DO CORPO DE LUZ PARA COMEÇAR O DIA:

*Duração: 1 ou 2 minutos - após 7 dias consecutivos você sentirá mudanças profundas porque você se conectou com seu CORAÇÃO e com SUA LUZ.


-> Ao acordar, sentar na cama com os 2 pés no chão, sentindo a conexão com o centro do Planeta Terra através da sola dos pés e do alto da cabeça sentir a conexão com o Universo.

Visualizar um tubo de Luz azul cobalto que desce do Universo. Nas plantas dos pés, plataforma de luz violeta que transmuta tudo o que não seja harmonia, equilíbrio, paz e Luz.


Ao redor do corpo visualizar círculos de Luz nas cores do arco-íris: azul, dourado, rosa, branco, verde, rubi e violeta que se expandem envolvendo a humanidade em Luz.

Abrir o Chakra cardíaco, no centro do peito, como um Sol Rosa na Chama do Amor e na Chama Violeta da Transmutação que irradia luz por 3 metros em todas as direções - (o sol brilha para a frente, lados e atrás do corpo) sentindo a barreira de Luz que fecha a sua energia em LUZ.

Fazer uma Oração conhecida para fortalecer a egrégora de força e proteção e citar o nome de Deus - Por exemplo: Deus abençoe meu dia e todos os que eu encontrar. (Rezar a Grande Invocação, Pai-Nosso, Ave-Maria ou o que preferir).


Respire fundo, abra os olhos e TENHA UM DIA ILUMINADO.



Carmen Balhestero-STUM


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...