Pesquisar este blog

Tradutor

quinta-feira, 9 de agosto de 2012

Letra S de Osho



Sacrifício

Um único momento de amor apaixonado, de uma vida apaixonada, de quietude apaixonada, vale mais do que toda a eternidade. Não se trata de sobrevivência, trata se de como viver esse momento. Pensar em sobrevivência torna o amanhã mais importante que o dia de hoje, torna mais fácil para você sacrificar o dia de hoje pelo de amanhã. O amanhã, contudo, nunca chega: sempre que chega, já é hoje. Sua mente está programada para sacrificar o dia de hoje pelo amanhã, então você vai sacrificando toda a sua vida. Oponho-me à própria idéia de sacrifício. Nunca cometa sacrifícios! Viva o momento – viva-o integralmente, intensamente, apaixonadamente.

Segredos

Os segredos possuem suas próprias razões de ser. Lembre-se disso, e lembre-se também de que você se comportará de forma tola em sua vida ao se tornar uma pessoa completamente pública. Seria como se alguém tivesse virado seus bolsos ao avesso. Assim estará você, como bolsos ao avesso. Não há nada de errado em se voltar para fora, mas lembre-se, isso é apenas parte de uma vida. Não deveria torna-se o todo.


Seriedade

Aqueles que levam a vida a sério se tornam patológicos, porque a vida não é algo sério. É feita de diversão, toda ela. É uma canção a ser cantada, uma dança a ser dançada, um amor a ser vivido, mas sempre de forma muito divertida. A partir do momento em que você se torna muito divertida. A partir do momento em que você se torna sério, fica bloqueado, o fluxo pára. Você fica separado da energia universal. Você não pode dançar quando está sério porque a seriedade é basicamente tristeza.

A seriedade é também sinônimo de cálculos, negócios: a pessoa está sempre procurando um motivo – por quê? Sempre perguntando: “Por que fazer isso? O que irei ganhar com isso? Qual será o lucro?” essas são atitudes do mundo dos negócios. São boas atitudes se você está lidando com o mercado, mas estão completamente erradas quando você começa a se voltar para dentro. Quanto mais se voltar para dentro, mais a vida lhe parecerá alegre, enormemente alegre. É necessário ter senso de humor e também um senso de diversão.

No passado os valores eram exatamente opostos: os santos foram muito infelizes e sérios, como se a vida fosse um peso, um enorme sacrifício. Eles carregavam montanhas em suas cabeças. Não estavam livres como crianças, brincando sem um motivo específico, brincando só por brincar... sem qualquer idéia de tirar proveito disso.


Simplicidade

É preciso coragem para ser simples. É preciso coragem porque você nunca estará ajustado àquilo que chamam de “Sociedade” e que existem ao seu redor. Você será sempre um estrangeiro. Mas será simples, e a simplicidade possui sua beleza. Você estará completamente em harmonia consigo mesmo. Não haverá conflitos dentro de você, não haverá divisões dentro de você. Um ideal traz as divisões. Quanto maior o ideal, maiores são as divisões...


Singularidade

Não acredito em igualdade pelo simples motivo que isso é psicologicamente impossível. Sócrates é Sócrates, e você não pode criar quatro bilhões de Sócrates para tornar o mundo inteiro igual. Todo ser humano é único. Não há dois seres humanos que sejam iguais, e nunca deveria haver, do contrário o mundo se tornaria muito chato. Apenas rosas e rosas em todo o mundo: tudo da mesma cor e do mesmo tamanho? Não. O mundo precisa de uma enorme variedade de flores, de todas as cores: é o que lhes dá sua riqueza. Acredito na singularidade dos indivíduos, não na igualdade entre indivíduos. Mas acredito na idéia de oportunidades iguais para todos.

São coisas completamente diferentes – oportunidades iguais para que uma rosa cresça, oportunidades iguais para que uma flor de lótus cresça, oportunidades iguais para que uma margarida cresça. Esse é o princípio: oportunidades iguais para que todos possam ser desiguais, únicos. Por isso, não acredito na igualdade dos indivíduos, mas certamente acredito em dar oportunidades iguais a todos. Se alguém quiser se tornar um pintor, e outra pessoa quiser se tornar um doutor ou um escultor, todos deveriam ter oportunidades iguais mas não deveriam ser forçados a ser iguais, pois isso seria assassinar toda a riqueza da humanidade.


Sofrimento

Não há sofrimento no crescimento em si. Ele vem de sua resistência ao crescimento. Você cria esse sofrimento porque está resistindo, não permite que o crescimento se dê naturalmente, está com medo de prosseguir, então se entrega apenas pela metade. É daí que surge o sofrimento, pois você fica dividido. Uma parte de você coopera e outra parte é contra o processo, opõe uma resistência. Esse conflito interno cria o sofrimento. Então, deixe de lado essa idéia que muitas pessoas têm, de que é necessário sofrer para crescer. Isso não tem o menor sentido. Coopere totalmente, e não haverá sofrimento algum. Deixe-se levar e, em vez de sofrer, você terá prazer. Todos os momentos serão momentos de êxtase e bênçãos.

Osho de A a Z



3 comentários :

  1. oi Sheila,

    de todas a que mais me toca,
    é a simplicidade,
    muito bom acompanhar suas escolhas,

    beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Bom dia Sheila...
    Adorei o texto de hoje! Comecei bem meu dia com essas palavras, abre sentimentos e visões!
    Bjs e obrigada pelo carinho...
    Uma ótima quinta-feira para vc!
    CamomilaRosa

    ResponderExcluir
  3. Oi Sheila, entrei para conhecer teu blog, muito lindo, já estou seguindo e convido você a conhecer o meu se gostar participe. Abraços um final de semana abençoado.

    ResponderExcluir

Fico feliz com a sua companhia!
E fico mais feliz ainda quando você deixa um comentário!
Obrigada viu! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...