Tradutor

sexta-feira, 30 de novembro de 2012

Só dê ouvidos...



Só dê ouvidos a quem te ama. Outras opiniões, se não fundamentadas no amor, podem representar perigo. Tem gente que vive dando palpite na vida dos outros. O faz porque não é capaz de viver bem a sua própria vida. É especialista em receitas mágicas de felicidade, de realização, mas quando precisa fazer a receita dar certo na sua própria história, fracassa.

Tem gente que gosta de fazer a vida alheia a pauta principal de seus assuntos. Tem solução para todos os problemas da humanidade, menos para os seus. Dá conselhos, propõe soluções, articula, multiplica, subtrai, faz de tudo para que o outro faça o que ele quer. 

Só dê ouvidos a quem te ama, repito. Cuidado com as acusações de quem não te conhece. Não coloque sua atenção em frases que te acusam injustamente. Há muitos que vão feridos pela vida porque não souberam esquecer os insultos maldosos. Prenderam a atenção nas palavras agressivas e acreditaram no conteúdo mentiroso delas.

Há muitos que carregam o fardo permanente da irrealização porque não se tornaram capazes de esquecer a palavra maldita, o insulto agressor. Por isso repito: só dê ouvidos a quem te ama. Não se ocupe demais com as opiniões de pessoas estranhas. Só a cumplicidade e conhecimento mútuo pode autorizar alguém a dizer alguma coisa a respeito do outro.

Ando pensando no poder das palavras. Há palavras que bendizem, outras que maldizem. Descubro cada vez mais que Jesus era especialista em palavras benditas. Quero ser também. Além de bendizer com a palavra, Ele também era capaz de fazer esquecer a palavra que amaldiçoou. Evangelizar consiste em fazer o outro esquecer o que nele não presta, e que a palavra maldita insiste em lembrar.

Quero viver para fazer esquecer... Queira também. Nem sempre eu consigo, mas eu não desisto. Não desista também. Há mais beleza em construir que destruir.

Repito: só dê ouvidos a quem te ama. Tudo mais é palavra perdida, sem alvo e sem motivo santo.

Só mais uma coisa. Não te preocupes tanto com o que acham de ti. Quem geralmente acha não achou nem sabe ver a beleza dos avessos que nem sempre tu revelas.

O que te salva não é o que os outros andam achando, mas é o que Deus sabe a teu respeito.

Pe Fábio de Melo
Imagem daqui

Sobre os inimigos...



quinta-feira, 29 de novembro de 2012

Os relacionamentos não podem fazer você feliz...


"Os relacionamentos não podem fazer você feliz, apenas intensificam qualquer coisa que você já sinta sobre você mesmo e a vida. Eles materializam sua segurança, ou insegurança, seu amor próprio ou seu medo. Servem de espelho que reflete o que você carrega por dentro. Evoluir nas relações não depende da espera pela mudança do outro, depende do reconhecimento do que você está produzindo nas suas interações e da prontidão para fazer, mudar e se responsabilizar!"

Rosalia Schwark
Imagem daqui

O que a alma quer...



O ego não é nosso verdadeiro eu.
Nosso verdadeiro eu é a nossa alma, que assim como a Luz, quer apenas compartilhar infinitamente.
O ego e seus desejos egoístas não são verdadeiramente nossos. 

...Podemos pensar: "Quero meu dinheiro", "Quero minha alma gêmea”, "Quero esse trabalho", "Quero entender por que isso está acontecendo" ou "Quero uma resposta!".

Mas nosso eu verdadeiro – nossa alma – na verdade, só quer compartilhar.

Yeruda Berg
Imagem: aw imagens



Não existe distância...


A distancia que separa os corpos jamais separa as mentes, pois quando acharmos que estamos só e sem aquele alguém que tanto nos é especial, recebemos a condição de sempre ...estarmos próximos e mais do que nunca podermos sempre demonstrar em forma de sentimentos o quanto queremos bem esse alguém. 

Por isso não nos apeguemos a palavra distancia, esqueçamos as condições de não podermos estar perto fisicamente, porque com certeza estaremos sempre perto espiritualmente daqueles que nos são muito importantes e é essa certeza de que a distancia não existe é que nos fortalece e nos permite estar ligados através da boa prece e principalmente do amor que sentimos. 

Fonte: Gotas de Paz
Imagem: google

Os "braços de energia" alcançam e abraçam em qualquer lugar!
Quando amamos estamos ligados...sempre!
A distância física é um pequeno detalhe diante da grandiosidade do amor e da existência...

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

Flor do dia


“As profundas crises que o ser humano vive são emergências espirituais. O Ser está querendo emergir, mas você está com medo de largar o passado. Pergunte para si mesmo: Se eu abrir mão disso (dessa guerra ou desse ‘eu’ psicológico) será que não sobra nada? Será que isso é tudo que sou? Estando identificado, você acredita que essa é a sua realidade final, ou seja, se abrir mão disso você vai desaparecer. Daí vem o desespero; porque o sentimento é de estar sendo aniquilado: “Eu estou desaparecendo”. Mas, eu afirmo: Graças a Deus você está desaparecendo! Isso é um presente de Deus, só que você não está querendo aceitar. Você não quer aceitar o novo. Você prefere o velho porque ele pode até ser ruim, mas você o conhece e domina. Mas, lembre-se de que tem um presente chegando; uma claridade, um raio de luz está querendo te mostrar um novo caminho.” 

 Sri Prem Baba
Imagem: google

O Julgamento...



Julgar é um dos principais atributos do ego. Julgamos os demais, focando nossa atenção sempre naquilo que consideramos seus defeitos e limitações.

Dificilmente realizamos a atitude contrária, a de elogiar, enaltecer e estimular as qualidades e os talentos alheios. Isto acontece porque tal atitude é absolutamente comum à espécie humana e, portanto, crescemos sendo observados, julgados e, principalmente, criticados por todos ao nosso redor.

Com o tempo, acabamos por direcionar o julgamento para nós mesmos, olhando o tempo para nossas próprias limitações e os erros cometidos, o que resulta em um sentimento dos mais destrutivos: a culpa.

Quanto mais nos condenamos por nossas falhas, mais reduzimos o coeficiente de nossa autoestima. Aquele que se deixa contaminar pelo julgamento que os demais emitem a seu respeito, e o aceita sem qualquer questionamento, vive de modo totalmente inconsciente do real valor que possui.

As crenças negativas, que a mente nos faz incorporar como verdades absolutas, minam nossa segurança e fazem com que a vida se torne um verdadeiro inferno.

A libertação só pode ocorrer quando nos conscientizamos de que somos nós, e somente nós, os únicos responsáveis por reconhecer nossas limitações e defeitos. Ao fazer isto, estaremos jogando luz sobre a inconsciência e dando um importante passo no caminho da superação. 

"Não ouça o que os outros dizem sobre você.
É fácil olhar os defeitos das pessoas. Alguém ama ver os defeitos das pessoas - porque ajuda e fortalece seu ego, que diz: " Eu sou muito superior". E muito difícil ver o seus próprios defeitos; somente um homem que ama a si mesmo pode vê-los.
Não ouça os outros, o que eles dizem sobre você. Veja a si mesmo, quem você é, onde você está, o que são os seus defeitos.
E o milagre é: ver um defeito através da sua própria consciência dissolve-o.
Você não precisa fazer nenhum esforço para dissolvê-lo. A verdadeira consciência é suficiente. 
Ele começa a derreter como gelo no sol quente. Mas é muito difícil ver os próprios defeitos - porque você nunca olha para si mesmo; você está constantemente extrovertido, olhando os outros.

É certamente difícil, porque você tem de girar toda a sua consciência em direção a si mesmo. E nós temos nos tornado tão extrovertidos, nós temos sido feitos tão extrovertidos, que a introversão parece ser quase impossível.
Nós estamos paralisados, nós podemos olhar apenas para os outros. Mesmo que quisermos olhar para nós mesmos, temos de olhar em um espelho. Então a imagem no espelho se torna o outro. É preciso aprender a olhar para si mesmo com os olhos fechados, observando silenciosamente.

E não carregue nenhum pré-julgamento. Muitas pessoas têm dito a você: estes são os seus defeitos. Não carregue estas idéias dentro de você, de outro modo, você as encontrará - porque o pensamento é muito inventivo. 
Ponha de lado tudo o que tem sido dito sobre você. Lembre apenas uma coisa: a menos que você se conheça sobre sua própria autoridade, não tem valor, nenhum significado. Então, vá sem qualquer pré-julgamento - a favor ou contra.
Apenas vá em total abertura e veja.
E se você ama e se você sabe como observar, você atravessará o fenômeno mais misterioso. Ver um defeito é dissolvê-lo. Eis o grande segredo de Budha: saber que você está fazendo algo errado é suficiente - você não pode fazê-lo mais".  Osho

Texto de Elisabeth Cavalcante
Fonte: Stum
Imagem google



Deixe a vida fluir...


"Não tente forçar. Deixe a vida fluir.
Veja os milhões de botões de flores que Deus abre todos dias sem fazer força alguma."

Osho
Imagem daqui

Relaxe! Bom Dia! :)

terça-feira, 27 de novembro de 2012

Flor do dia


"Como saber se uma atitude nasce do coração ou da culpa? O que é fruto da consciência amorosa, e o que é a ação que nasce da obrigação (pela necessidade de ser aceito)? Perceba que, em uma dessas possibilidades, a ação nasce da liberdade, e na outra, nasce de uma obrigação, do medo, da culpa, da escravidão... Na primeira você está livre, e na segunda você está preso. O sentimento de liberdade gera expansão, alegria, conforto e uma série de sentimentos positivos. Mas, no aprisionamento, você sente contração e raiva, entre outros sentimentos negativos.”

 Sri Prem Baba
imagem: fotosdahora

Não seja rígido!



"Não crie obsessões em sua vida.
Viva alegremente, menos seriamente.
Não seja rígido.
Essas são as qualidades do morto."

Osho


Mensagem do dia! :)

segunda-feira, 26 de novembro de 2012

Ser MENOS você...



Ser MENOS você, é uma expressão que uso muito no processo de transformação.
O seu jeito de ser é perfeito, você não precisa deixar de ser carinhoso ou educado, ou alterar qualquer característica sua que contenha VALOR, ou seja, traga benefícios.
Ser MENOS você, é OUSAR nas suas atitudes, é o fazer que supera suas crenças de limites, do tipo, isto não é para mim, jamais faria isto, só se fosse louco, não teria coragem, porque quando você supera os limites da sua identidade é inevitável o encontro com o NOVO.
Ser MENOS você, é permitir-se sair do padrão, é por alguns momentos, largar antigos conceitos, abandonar antigos caminhos, deixar de lado a antiga personalidade e APRIMORAR-SE.
Ser MENOS você , é ROMPER barreiras de comportamentos repetitivos, uma mudança radical de forma.
É fazer diferente do que sempre fez e experimentar a vida de um jeito diferente do que sempre experimentou.


Rosalia Schwark
Imagem google

A Técnica de Olhar no Espelho...

Todos desejamos nos relacionar bem com os outros, em qualquer setor de nossas vidas. Afinal, é na qualidade dos nossos relacionamentos que se baseia a conquista da nossa felicidade. Sem tal expertise, você esbarra em desentendimentos, mal-entendidos, distorções da realidade. Cria situações equivocadas, de resultados desagradáveis. Além disso, aprender a lidar bem com o próximo é saber lidar consigo mesma de forma objetiva e verdadeira. É como se você se colocasse diante de um espelho, que, além de refletir sua forma física, mostrasse também seu mundo interior.Viciada em olhar para fora, talvez você não saiba como fazer isso. Mas não é difícil e sempre há tempo de começar.
O primeiro passo? 
Feche os olhos para o mundo exterior. Ignore os pensamentos que surgirem e procure mergulhar fundo no que sente. Se algum pensamento intervir, mande-o embora. Com um pouco de treinamento você vai conseguir. É nesse momento que irá ligar-se com o seu eu interior, tomando consciência do que seu espírito precisa para ficar bem. Quais aspirações ele trouxe para esta vida, quais fatores são importantes para seu progresso. Inclusive, revela a sua vocação que, se respeitada, lhe trará prosperidade e realização profissional. O espírito possui dentro de si todos os elementos que precisa para progredir nesta vida. Se bem utilizados, proporcionarão experiências muito ricas de amadurecimento interior - sem necessidade de sofrimento para o crescimento espiritual. Mas atenção à diferença que há entre o que pensamos e o que sentimos! Nosso pensamento reflete crenças aprendidas (quase sempre erradas!), veiculadas conforme a cultura do país. São passadas de pais para filhos ou ministradas por professores. Sem nenhuma comprovação, nenhuma delas resistiria a uma análise mais apurada. Assim, o tempo se encarrega de desmenti-las. Já quando buscamos os nossos sentimentos, estamos percebendo o que somos. Nesse momento, nossos medos aparecem com nitidez e precisamos enfrentá-los. O fato de ignorarmos nosso espírito nos faz temer a morte, limita nossa ousadia, apaga nossa luz, coloca-nos na mediocridade e na depressão. Entretanto, se buscarmos ir mais fundo em nossos sentimentos, vamos conhecer nosso lado verdadeiro. Aquele espaço onde desejamos o melhor, amamos a beleza, a harmonia, a paz. Desejamos querer bem e ser queridos. Aprofundando-nos mais, chegaremos ao nosso lado ético, iluminado, onde se reflete a essência divina. Então, experimentaremos um enorme respeito pelo próximo, pela vida, pela natureza e desejaremos participar ativamente de tudo que proporcione não só o nosso bem-estar, mas também o do próximo. Se você perseverar nesse exercício, vai chegar a um ponto de equilíbrio mais eficiente. 
Mudar sua maneira de olhar os fatos do dia a dia, agir de forma diferente do que fazia. Isso melhorará o resultado de todos os acontecimentos de sua vida. Sua intuição ficará mais clara, levando-a a perceber com mais facilidade como se relacionar com os outros. Acautelando-se quanto aos pontos fracos ou confiando mais em quem merece, terá sucesso em todos os seus relacionamentos. Vencidos seus medos, a vida lhe dará provas dos valores eternos do espírito. Para obter tudo isso, autoconhecimento é fundamental! Você precisará querer, valorizar seu universo interior, libertar-se das convenções do mundo, abrir as portas do seu espírito. Tudo isso para, afinal, permitir que aflore todas as qualidades que ele possui, expressando-se em toda a sua força, beleza e luz.

Zíbia Gasparetto
Imagem google

Ressonância...




















(...) Como comprovado pelas já antigas estações de rádio, duas freqüências diferentes não se misturam. Desta forma, só aproxima-se de nós e só ressona de alguma forma em nosso ser algo de mesma freqüência vibratória.

Magia negra existe, inveja existe, maldade existe, mas só ressona em nós na medida em que encontra algo de mesma vibração aqui dentro. Portanto o grande atalho pra todos os objetivos é o vigiai e orai. É cuidar de elevar, a cada dia, a cada minuto, nossa freqüência vibratória.


Adriana Mangabeira

domingo, 25 de novembro de 2012

A vida é um fluxo...



Nada Permanece o Mesmo 
As estações mudam.
Às vezes é inverno, às vezes é verão.
Se você permanecer sempre no mesmo clima, você se sentirá estagnado.
Você precisa aprender a gostar daquilo que está acontecendo.
Chamo a isso de maturidade.
Você precisa gostar daquilo que já está presente.
A imaturidade é ficar vivendo nos "poderias" e nos "deverias" e nunca vivendo naquilo que "é" - aquilo que "é" é o caso, e o "deveria" é apenas um sonho.
Tudo o que for o caso, é bom.
Ame isso, goste disso e relaxe nisso.
Quando algumas vezes vier a intensidade, ame-a.
Quando ela for embora, despeça-se dela.
As coisas mudam... A vida é um fluxo.
Nada permanece o mesmo; às vezes há grandes espaços e às vezes não há para onde se mover.
Mas as duas coisas são boas, ambas são dádivas da existência.
Você deveria ser grato, reconhecido por tudo o que acontece.
Desfrute o que for. É isso que está acontecendo agora.
Amanhã poderá mudar, então desfrute aquilo.
Depois de amanhã algo mais poderá acontecer. Desfrute-o.
Não compare o passado com as fúteis fantasias futuras.
Viva o momento.
Às vezes é quente, às vezes é muito frio, mas ambos são necessários; de outro modo, a vida desapareceria. Ela existe nas polaridades.

Osho
Imagem google




Para ser feliz...


"Deixe isso mergulhar fundo no seu coração: só as pessoas criativas são felizes.
A felicidade é um subproduto da criatividade.
Crie algo e você será feliz."

Osho
Imagem:J.Kennamer

sexta-feira, 23 de novembro de 2012

Campos de Energia...



 Vivemos dentro de campos de energias invisíveis aos olhos humanos, os quais são magnetizados com o produto de tudo que pensamos e sentimos. Esses campos afetam os campos vizinhos, com intensidade mais ou menos elevada, de acordo com a afinidade entre as fronteiras. Por ação da lei da atração magnética, também atraímos para cada sistema de vida, fatos, situações, coisas, acontecimentos, pessoas que estejam na mesma sintonia e por isso estamos o tempo todo trocando energias em movimentos constantes de dar e receber.  E nesse processo de trocas energéticas constantes, sempre que nos deparamos com uma coisa qualquer, pessoa ou pessoas, acontecimentos, locais, trocamos energias.

 "Quando corpos se unem, depois deste encontro, energeticamente jamais serão os mesmos"

Analisando desta forma, não temos como negar que no universo tudo está interligado e que mesmo que ilusoriamente tentemos nos afastar dos problemas alheios, ainda sim não temos como. A nossa única saída é aprender a melhorar o que essencialmente somos, porque assim saberemos renovar as nossas energias sempre que nos permitirmos (por conta do nosso padrão energético desequilibrado), sermos afetados energeticamente.

Perceba que o termo mais correto não seria obsessão ou ataque, pois ninguém está nos atacando, afinal estamos magnetizando o que chamamos de ataque. Então os termos mais corretos, dentro deste contexto seriam influência, retorno ou talvez compensação do sistema energético. Precisamos entender que trocamos energia com tudo e com todos, mas o que determina a nosso equilíbrio e vitalidade é a forma como permitimos que isto aconteça: escolhemos a sintonia. Todavia sabemos que os ataques (compensações energéticas do sistema) acontecem com muita frequência.

Bruno J. Gimenes
Imagem google


Sobre os apegos...


"Quando um fruto está em fase de crescimento, ele tem que permanecer grudado à árvore para receber todos os nutrientes necessários ao seu bom desenvolvimento. Mas, quando amadurece, ele se desprende e fica pronto para o consumo. O mesmo acontece com o ser humano: se ele tem muito apego às coisas ou às pessoas, ele se parece com um fruto verde. Ele tem um desejo profundo de continuar preso a falsos suportes como forma de segurança para o seu equilíbrio emocional. Só que esse apego exagerado gera dependência! Portanto, o desapego é a chave para abrir a consciência positiva através da maturidade. Solte-se de sua árvore!" 

 Brahma Kumaris

 

Visita auspiciosa...

Olá amigos...
Quando digo que sou apaixonada por pássaros, não estou  mentindo!
Um dos meu grandes prazeres é observá-los comer, beber água e tomar banho.
E para isso criei um ambiente propício no fundo do pátio para observa-los.
Todos dias, pela manhã, tomamos café assistindo aos passarinhos fazerem a festa com potes de água sementes e farelos de pão colocados lá propositalmente.
E é uma festa mesmo...eles ficam esperando, coisa mais querida! :)


Tem sabiá laranjeira, joão de barro, pombas rolinhas, muitos pardais, carruíras, sebinhos, saíras azuis e o lindo beija-flor.  
Mas o "dono do campinho" mesmo é os sabiá laranjeira. 
Abusado como ele só, não satisfeito com o pátio, ele entra dentro de casa para cantar na minha sala.
Esses dias peguei ele correndo no corredor da casa, levei um susto pois achei que fosse um rato...mas que nada, era ele espiando o meu quarto!
Subiu até no berço do bebê e cantou...cheguei até a me emocionar ( o que não é novidade pois sou uma manteiga derretida, ainda mais agora).
Tentei tirar fotos, mas muitas não ficaram boas....pois o zoon ficou fora de foco. 
Então selecionei essas duas para vocês verem com seus próprios olhos que estou falando a verdade!


Olha o moço aí, em cima da minha estante!


E aqui, na pontinha do sofá.

Confesso que achei a visita bem querida, mas o problema é as "catitas" que ele deixa pela casa. rsss
Prefiro pensar que é um sinal auspicioso, enviado por Deus!
Que ele venha me visitar mais vezes então :)

Beijos de passarinho...

Possibilidades...




quinta-feira, 22 de novembro de 2012

Chega de comparações!


"No mundo moderno, estamos condicionados a nos compararmos com os outros. Assim como vemos, comparamos; assim como comparamos, desejamos. E, como desejamos, perdemos a habilidade de sermos contentes com o que somos e temos. Que tal dar um fim a esse hábito da comparação? Para isso, tenha em mente que: você é singular, único, e é impossível ser igual a outro alguém. Lembre-se, ainda, que a sua vida é um presente e uma oportunidade de criar o seu próprio caminho e de moldar o seu destino. E pra completar, não esqueça que você já tem o que precisa." 

Brahma Kumaris
Imagem google


Flor do dia


“Você já pode honrar a sua mãe?
Já pode reverenciá-la e agradecer por tudo? 
Se você pode abrir o seu coração para ela, inevitavelmente, abrirá o coração para o feminino em todas as suas manifestações. A luxúria (quando a energia sexual é utilizada para fazer do outro um escravo) entra na brecha do desacordo com a mãe. Esse é um mistério que está sendo revelado.” 

Sri Prem Baba
Imagem: fotosdahora


Interessante...

quarta-feira, 21 de novembro de 2012

O que carregamos no coração...



Satisfação não é viajar pra lugares distantes, é conhecer quem você tem por perto.
Pontualidade não depende de um carro veloz na garagem, depende se você saberá chegar no momento exato.
Ser bem sucedido não depende apenas de um bom emprego, depende se você fará aquilo que ama fazer.
Alegria não é sorrir por algo, é sorrir mesmo quando os motivos faltam.
Superação não é levantar depois de uma queda, é erguer todos que tropeçaram no mesmo buraco.
De nada adianta ter muitas conquistas se você não tiver com quem compartilhar.
Ser feliz não tem nada a ver com o que você leva no bolso, mas sim, quem você carrega no coração.

Sean Wilhelm
Imagem google


Chegou de Minas...

Imagine alguém sair de casa para comprar um presente para uma pessoa que nunca viu na vida...
Embalar delicadamente, escrever uma cartinha e ir até ao correio enviar!
Pois é isso que me emocionou quando recebi esse presente da Tailinne Loise, leitora do blog!


Ah...nós adoramos!!! :)

Grata, Tailinne, pelo seu lindo gesto!
Guardarei pra sempre  no meu coração!!!
Pra sempre!!!

Grande beijo...

O sentimento de não ser bom o suficiente...


Hoje vou detalhar mais sobre como a sensação de "não ser bom o suficiente" é criada dentro de nós. 

No caso da cliente em questão, vamos chamá-la de Adriana (nome fictício). Esse sentimento foi gerado a partir da relação com a mãe na infância, que nunca ficava satisfeita com nada que a filha fazia. Sempre que Adriana executava alguma tarefa em casa, fosse limpar, arrumar ou cozinhar, sua mãe a criticava dizendo que não estava bem feito e que ela não sabia fazer nada direito, e refazia a tarefa. Por mais que tentasse o seu melhor, a reação da mãe era sempre negativa. Nunca recebia elogios e incentivos. 

Com isso Adriana foi desenvolvendo problemas em sua autoestima, dificuldades de confiar em si mesma e nos outros, e uma sensação de não ser boa o suficiente. Quando internalizamos esses sentimentos na infância e eles não são curados, vamos projetar essa insegurança ao longo da adolescência e vida adulta trazendo problemas nos relacionamentos, vida pessoal e profissional. Foi o que ocorreu com Adriana. 

A sensação de não ser bom o suficiente normalmente surgirá na infância. A criança tem necessidade de receber amor, aprovação através de incentivo e elogios para desenvolver sua autoestima e amor próprio. Entretanto, na maioria das relações entre pais e filhos o incentivo e elogio são escassos. E para piorar o quadro, há bastante crítica, de forma direta ou indireta que leva a criança a baixar sua autoestima. 

Vou listar alguns tipos de situação que costumam gerar problemas no desenvolvimento emocional dos filhos: 

Cobrança excessivas - Pais muito cobradores dificilmente demonstram satisfação. Frequentemente demonstram estar decepcionados, irritados, frustrados com o que ele consideram falhas e erros dos filhos. Os filhos tentam agradar muitas vezes, mas raramente conseguem. O que os pais desejam com a as cobranças é incentivar o filho a melhorar. A intenção é boa. Mas, a mensagem que os pais passam, inconscientemente, é: você não é bom o suficiente. A criança se sente culpada e responsável pela eterna insatisfação dos pais. 

Comparações negativas - Isso ocorre quando dizem para a criança coisas do tipo: "você deveria ser igual ao seu irmão que é estudioso, educado, obediente...". O objetivo dos pais é incentivar, mas a mensagem que a criança recebe é: "meu irmão é melhor do que eu, tento e não consigo ser igual; não sou bom o suficiente; para ser amado e reconhecido pelos meus pais tenho que ser igual ao meu irmão". 

Elogios às pessoas de fora: Em algumas famílias, existe o hábito de encontrar qualidades nas pessoas de fora, nos filhos dos outros, e falar diante das crianças em casa. É uma comparação negativa velada. Assim, os pais tentam incentivar os filhos a melhorar e ser igual a outras crianças que consideram como exemplos. Mas o que esse hábito, aliado ainda a falta de elogio e incentivo em casa, gera na criança é a seguinte sensação: "todos são melhores do que eu; meus pais ficam satisfeitos com os outros, mas não comigo; não consigo agradá-los; não sou bom o suficiente...". 

Críticas e repreensões - Dar limites e ensinar a criança é bem diferente de criticar e repreender. Críticas e repreensões vêm normalmente carregadas de raiva, irritação e julgamentos que passam para a criança a mensagem de que elas não são dignas de receber amor, e que tem algo de errado com elas. Quanto mais baixa a autoestima dos pais, mais insatisfeitos eles são consigo mesmos e maior será a tendência em projetar essa insatisfação nos filhos, em forma de críticas e repreensões carregadas de emoções negativas. 

A habilidade de educar com amor e respeito a criança, e ao mesmo tempo firmeza e dose certa nos limites, está diretamente ligada ao nível de autoestima dos pais. Essa autoestima dos pais, por sua vez, está diretamente ligada à maneira como foram criados pelos seus pais. Nossa autoestima costuma ser bem parecida com a dos nossos pais e tendemos, de modo inconsciente, a repetir o mesmo padrão de criar os filhos. 

Observe que a intenção dos pais é sempre a de incentivar a criança a ser uma pessoa melhor, mas acabam provocando sérios problemas de autoestima. Até mesmo aquele pai severo que bate no filho, faz isso por achar que é o melhor caminho, que e a única forma que funciona, e por não conhecer na prática nada diferente que realmente dê resultados. Normalmente o que esse pais pensam é: "fui criado dessa forma e hoje sou uma pessoa decente; filhos que não são criados assim, perdem o respeito e não crescem na vida; se eu não criticar, bater e repreender estarei incentivando meu filho a ser tudo que não presta; esse é o problema dos jovens de hoje..." 

Crianças e jovens que não respeitam ninguém, certamente não receberam limites de forma adequada pelo pais. Mas é plenamente possível educar de modo firme e com amor, sem precisar de violência (seja física ou emocional) para ter uma criança ou jovem bem equilibrado. Entretanto, conforme já dito anteriormente, normalmente somente pais com boa autoestima (e bem informados) conseguirão agir da melhor forma. Explicar esse tema em detalhes levaria algumas páginas. 

As emoções e impressões negativas das experiências que a criança passa vão se acumulando, dando origem à sensação de não ser boa o suficiente, além de vários outros pensamentos e sentimentos parecidos: "não sou competente; tudo que faço dá errado; não sou digno de receber amor; tem algo de errado dentro de mim; ninguém vai me amar (se nem meus pais me amaram...); tenho que agradar as pessoas; não consigo agradar ninguém etc.. E todos esses sentimentos, por sua vez, vão gerar diversos problemas na vida profissional e nos relacionamentos. 

André Lima - EFT
Imagem: google


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...