Pesquisar este blog

Tradutor

sábado, 31 de agosto de 2013

A boa mãe é aquela que vai se tornando desnecessária....

"A boa mãe é aquela que vai se tornando desnecessária com o passar do tempo..."

Várias vezes ouvi de um amigo psicanalista essa frase e ela sempre me soou estranha... até agora. Agora que minha filha adolescente, aos quase 18 anos, começa a dar vôos-solo.

Chegou a hora de reprimir de vez o impulso natural materno de querer colocar a cria debaixo da asa, protegida de todos os erros, tristezas e perigos.

Uma batalha interna hercúlea, confesso. Quando começo a esmorecer na luta pra controlar a supermãe que todas temos dentro de nós, lembro logo da frase, hoje absolutamente clara. Se eu fiz o trabalho direito, tenho que me tornar desnecessária.

Antes que alguma mãe apressada venha me acusar de desamor, preciso explicar o que significa isso... 

Ser "desnecessária" é não deixar que o amor incondicional de mãe, que sempre existirá, provoque vício e dependência nos filhos, como uma droga, a ponto de eles não conseguirem ser autônomos, confiantes e independentes. Prontos para traçar seu rumo, fazer suas escolhas, superar suas frustrações e cometer os próprios erros também.

A cada fase da vida, vamos cortando e refazendo o cordão umbilical... A cada nova fase, uma nova perda e um novo ganho, para os dois lados, mãe e filho.

Porque o amor é um processo de libertação permanente e esse vínculo não para de se transformar ao longo da vida. Até o dia em que os filhos se tornam adultos, constituem a própria família e recomeça o ciclo.

O que eles precisam é ter certeza de que estamos lá, firmes, na concordância ou na divergência, no sucesso ou no fracasso, com o peito aberto para o aconchego, o abraço apertado, o conforto nas horas difíceis. Esse é o maior desafio e a principal missão.

Ao aprendermos a ser "desnecessários", nos transformamos em porto seguro para quando eles decidirem atracar.

Texto de Marcia Neder
Fonte: Anamaria

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Sobre o julgamento...


Cada um julga com os elementos que possui. Quanto mais somos ignorantes, menos elementos possuímos, e quanto menos elementos possuímos, mais rápidas e absolutas são nossas conclusões.
Ao contrário, quem possui mais conhecimento e, com isso, mais elementos para julgar, não chega a conclusões simplistas, rápidas e absolutas.
Logo, quem mais se aproxima da verdade é quem julga lentamente, sem absolutismo, mas com profundidade.
Então, quem julga, lançando seu julgamento sobre os outros, em última análise julga a si mesmo, e com seu julgamento, se revela. Pelo fato: de ele não poder julgar senão conforme seu tipo de pensamento e natureza, com o seu julgamento são descobertos seu pensamento e sua natureza.
A melhor maneira de se chegar a conhecer uma pessoa é a de observar os seus julgamentos a respeito dos outros.
Quando alguém cai na ilusão de supor que, julgando os outros, está assim pondo-os a descoberto e colocando-se acima deles, na realidade, apenas se está submetendo a julgamento, descobrindo-se e mostrando a todos seus próprios defeitos.

Pietro Ubaldi
Fonte: Cromocaio
imagem Tomás Martins


Flor do dia


“Se a angústia chegar, dê boas vindas a ela. Não queira fugir. Ela tem algo para lhe dizer. Ela está dizendo que você está mal encaixado no mundo; que ainda não encontrou o seu lugar e que por isso não está fazendo o que veio fazer. Ela diz que você veio para esse mundo trazendo alguns presentes para dar, mas ainda não deu. Isso aconteceu porque você caiu no esquecimento. Assim, esses presentes estão guardados dentro de você, em algum canto. Provavelmente eles estão cheios de poeira e de teias de aranha. Quanto mais esquecidos estão esses presentes; quanto mais trancados eles estão, maior é a sua angústia.” 

Sri Prem Baba

quinta-feira, 29 de agosto de 2013

Engarrafando cor...


Olá amigos!

Vocês são daquelas pessoas que jogam no lixo vidros de molho de tomate, azeite de oliva etc?
Não façam isso!!!
Dá para fazer coisas lindas com vidrinhos...e o meio ambiente agradece! hã? :)
Basta um pouquinho de carinho e você transforma o que antes iria para o lixo, em um objeto de decoração com personalidade para a sua casa.
Tem tanta ideia bacana na internet...basta pesquisar!
Há muito tempo colecionava vidrinhos transparentes para fazer essa "arte"! Espia só:


É só isso mesmo! 
Basta colocar um pouquinho de tinta dentro e pronto!
Esse verdinho, chama-se "chá de menta" e o rosa chama-se "rosa antiquário" que são sobras de tintas que usei aqui em casa. 
O rosa estava um pouco "aguado"...e por esta razão, volta e meia tinha que espalhar a tinta dentro da garrafa novamente, até secar por completo. 
Mas se a tinta estiver bem grossa, é só espalhar dentro da garrafa e depois deixa-la emborcada para escorrer o excesso.

Obs: Usei tinta acrílica.


Então é isso...antes de jogar um vidrinho no lixo, veja se pode ser reaproveitado...e engarrafe COR também! :)

* Outras imagens inspiradoras que encontrei no google imagens:




Fofo né?

Beijos criativos...


Não permitam que os outros vos explorem...


A estória é acerca de uma cobra que estava a praticar a amorosidade.
Havia essa cobra numa floresta a praticar a amorosidade, dizendo:

- Que todos os seres possam estar bem, que todos os seres possam ser felizes, que todos os seres possam estar livres do sofrimento.

Havia uma mulher de idade que não via bem.
Estava a apanhar lenha e, quando viu a cobra, pensou que era uma corda.
Usou a corda para atar a lenha que tinha reunido.
Como a cobra estava a praticar a amorosidade, permitiu que a mulher o fizesse.
A anciã levou o feixe de lenha para casa. Depois de algumas dificuldades a cobra escapou com muitas dores das feridas com que ficou no corpo.

A cobra, então, foi até seu mestre de meditação, e disse ao mestre:

- Veja o que aconteceu; adotei a prática da amorosidade, mas veja as feridas, veja a dor que experienciei em meu corpo !

Assim, o mestre muito calmamente, muito gentilmente disse à cobra:

- Você não tem praticado a amorosidade, você tem pratica a tola amorosidade.
Você simplesmente deveria sibilar para mostrar que é uma cobra!

Assim, é muito importante que na vida diária nós também aprendamos o que a cobra deveria ter aprendido.

Godwin Samararatne
imagem de Anastasia Volkova


Sobre a Carência...


O que a maioria de nós leva para o relacionamento não é a plenitude, mas a carência.
A carência implica uma ausência dentro de si...
A carência é uma força poderosa, capaz de criar ilusões poderosas. Ninguém pode realmente entrar dentro de você e substituir a peça que está faltando.

Deepak Chopra
imagemdaqui

Quem presta atenção...


quarta-feira, 28 de agosto de 2013

Viver pode ser divertido...

 
 
Diz a lenda que um homem andava pelo acostamento de uma estrada com uma caixa na cabeça. Um caminhoneiro lhe dá carona e ele se acomoda na carroceria. Após meia hora de viagem, o motorista para na cidade onde o passageiro ia ficar. Só então ele percebe que o homem, mesmo sentado, continuava carregando a caixa na cabeça e indaga: por que o senhor permanece com esse peso? O outro responde: você só me convidou para entrar no caminhão, mas em nenhum momento disse que eu poderia colocar a caixa no chão.

Do mesmo modo que o viajante se comportou no caminhão, nós estamos desconfortáveis no caminhão de Deus. Quando ele nos manda cumprir nossas obrigações, na verdade, quer dizer: desempenhe o seu papel, mas de forma descontraída. Também faz parte do ser permanentemente feliz desenvolver a natureza em que não existe nenhuma competição e nenhuma comparação. Pare de pensar que o outro é rico e você pobre, ou que ele é baixo e você alto, que os outros têm diplomas e você é analfabeto. O que quer que você tenha, aprecie a aproveite. De manhã, ao acordar, olhe-se no espelho e se aprecie, valorize-se. Aprenda também a rir, a criar atmosferas de felicidade. Há um exercício ótimo para isso. Dando risada, bata palmas na altura da cabeça e, depois, na altura das pernas. Temos de exercitar a mente e o corpo, e bater palmas é uma forma de criar energia, ótimo também para aqueles dias em que nos sentimos cansados. Ria das situações e verá que o sorriso muda tudo.

Sister Vadantiben ( da organização Brahma Kumaris)
Fonte: Revista Bons Fluídos, pag 22 da edição 174.
imagemdaqui


terça-feira, 27 de agosto de 2013

Vibrações...



Quando você pensa sobre alguma coisa, um tipo particular de vibração o rodeia. Esta é a razão pela qual, às vezes, quando você está perto de uma determinada pessoa, você se sente triste sem nenhuma razão aparente. Por outro lado, na companhia de outra pessoa, você pode se sentir alegre de repente.


Os poderes da mente se desenvolvem mais e mais à medida que vamos para dentro, e se dissipam quando vamos para fora.

Até agora, os pensamentos não foram considerados como tendo uma existência física, mas é um fato que, quando você pensa um tipo particular de pensamento, as vibrações ao seu redor mudam de acordo.

É interessante notar que não apenas pensamentos mas até mesmo palavras têm as suas vibrações. Se você espalhar partículas de areia sobre um vidro plano e entoar AUM alto, o padrão causado pela vibração do som será diferente do padrão causado ao entoar RAM.

Você se surpreenderá em saber que quanto mais alto um insulto for proferido, mais feio é o padrão formado, e quanto mais bela a palavra, mais belo será o padrão da sua vibração
Assim, por milhares de anos foram feitas pesquisas para encontrar palavras que produzem belas vibrações e se considerou se o seu impacto era suficiente para bater no coração.

As palavras são pensamentos manifestados.

Entretanto, palavras não manifestadas também carregam uma ressonância e nós as chamamos de “pensamentos.” Quando você pensa sobre alguma coisa, um tipo particular de vibração o rodeia. É por isso que, às vezes, quando se está perto de uma determinada pessoa, você se sente triste por nenhuma razão aparente. Pode ser que esta pessoa não tenha emitido uma única palavra negativa, e talvez até ela esteja rindo e feliz de tê-lo encontrado.
Ainda assim, uma tristeza toma conta de você por dentro.
Por outro lado, na companhia de outra pessoa, você pode se sentir alegre de repente.

Você entra numa sala e pode sentir uma mudança repentina dentro de si.
Alguma coisa sagrada ou profana toma conta de você. Em alguns momentos, você está rodeado de paz e tranquilidade e, em outros, de inquietude. Você não consegue entender e se pergunta, “Eu estava me sentindo muito em paz. Por que essa inquietude de repente surgiu na minha mente?” Existem ondas de pensamento em todo o seu redor e elas continuam entrando em você durante as 24 horas.

Osho
Este texto circula na internet, atribuído ao Osho, mas não sei... não parece ser a escrita dele. Então fica aqui registrado a minha dúvida. Mas independente de quem realmente é o autor, achei o texto interessante, e por esta razão compartilho com os amigos. Somos energia, tudo é energia...e ninguém foge disso. 


A sua verdade...


Seja verdadeiro para si mesmo, pois sua própria verdade pode lhe conduzir até a verdade suprema.
A verdade dos outros não pode ser sua própria. Você traz dentro de si uma semente.
Somente se essa semente crescer e tornar-se uma árvore, você irá florescer; assim você estará em êxtase, terá uma bênção.
Mas se você estiver seguindo outros essa semente irá permanecer morta.
E você pode acumular todos os ideais do mundo e ser bem-sucedido, mas irá sentir-se vazio, pois nada mais pode preenchê-lo: só sua semente, quando virar uma árvore, lhe preencherá.
Você só irá sentir-se realizado quando sua verdade florescer, nunca antes disso.

Osho
imagemdaqui


O mundo precisa...


"Não se pergunte sobre o que o mundo precisa.
Pergunte-se sobre o que a faz sentir-se viva, e vá fazer isso.
Porque o que o mundo precisa é de pessoas que se sintam vivas."

Howard Thurman
Ilustação: Reani

domingo, 25 de agosto de 2013

Eternizando pezinhos...


Olá amigos!

Se tem uma coisa que sou apaixonada nessa vida é por pé de bebê!
Tem coisa mais querida? Hã?

Pois é...o meu bebê colibri, sabe bem o que é ter uma mãezinha apaixonada por seus pezinhos. Estou sempre beijando e cheirando...aproveitando esse momento único, que passa rápido! Pois sei que um dia será um pezão 42...e se bobear...um pezão 42 "chulezento"...ou seja, a hora de beijar é agora! hehe :)

Então amigos...queria uma maneira de eternizar esse momento e guardar uma lembrança dos pezinhos do meu bebê.
Pensei...pesquisei na internet...e achei algumas ideias bem legais.  E gostei dessa de fazer um “pezinho de gesso”! Mas para isso tem que comprar um material especial...e eu queria algo caseiro! 
Então tive a ideia de fazer a "forma" com massinha de modelar caseira...que não é tóxica e provavelmente daria certo...e deu!

Para fazer a massinha é muito simples basta:

  • 2 xícaras de farinha
  • 1 xícara de sal
  • E água até chegar ao ponto de massa de modelar.

Amassei em uma superfície lisa e coloquei meu bebê em pé para deixar suas pegadas, como mostra a imagem:


Depois preenchi a forma com gesso...e voilá...


Deixei secar por 1 hora e pronto! 
Os pezinhos do meu baby estão eternizados...em uma lembrança linda!
Daí é só deixar a criatividade solta...e criar algo com os “pezinhos de gesso.”
Dá para fazer quadros, porta-retrato...etc etc
Eu fiz assim...
Comprei uma caixinha com vidro em uma lojinha de artesanato.
Lixei, pintei de branco e colei um fundo de tecidinho floral
E colei os pezinhos lá...com uma foto de 1 mês do meu colibrizinho.


Atrás da caixinha, anotei algumas coisas...como o primeiro dia que ele mexeu na minha barriga, a primeira papinha, o primeiro banho...Enfim...datas marcantes que, se não forem anotadas, se perderão...

Bom...espero que vocês gostem da ideia e passem adiante...para que outras mães tenham a oportunidade de eternizar os pezinhos de seus filhotes e esse momento que passa voando.

Beijos maternais...

Os três venenos da mente...


O que são e quais são os venenos da mente?

- Os venenos da mente são divididos em três categorias principais...

A primeira é o apego ou desejo, que inclui o ficar preso física ou mentalmente a pessoas, objetos e fenômenos.
A segunda é a raiva, que significa rejeitar, não querer, afastar algo de você.
O terceiro é a ignorância, que significa não ter uma noção clara da vida, não compreender a natureza verdadeira das coisas.

Estes venenos agem de maneira interdependente.
O que ocorre é que, quando não temos uma visão real da vida, acabamos criando desejos e apegos.
E quando não conseguimos o que queremos, criamos aversão e ficamos com raiva.

Os venenos da mente agem como toxinas, criando energias mentais negativas.
Estas energias são expressas em nossas ações, palavras e pensamentos, causando um sofrimento cíclico, em cadeia, que se repete infinitamente.

Lama Tsering Everest







sábado, 24 de agosto de 2013

A capacidade de transformar...


"Cada vez que sentimos uma forte onda de medo, raiva ou ciúme, podemos fazer algo para cuidar dessa energia negativa para ela não nos destruir. Não é preciso haver nenhum conflito entre um elemento e outro de nosso ser. Tem que haver apenas um esforço para cuidar e ser capaz de transformar.
Precisamos ter uma atitude não violenta para com o nosso sofrimento."

Thich Nhat Hanh
imagemdaqui

Não se condene por "sentir"...seja lá o que for!
Apenas aceite e "transforme" com amor...
Tenha sempre um olhar amoroso para si mesmo...
Sempre...

Bom final de semana! :)

sexta-feira, 23 de agosto de 2013

A lucidez só acontece quando...


"A lucidez só acontece quando você vive o presente, fazendo de cada momento um motivo para ficar no bem. Treinar suas consciência valorizando o que é o tornará cada vez mais lúcido e abrirá as portas para um maior coeficiente de realidade.Sua percepção se tornará mais clara, e a intuição aparecerá segura e limpa, facilitando seu desenvolvimento interior."

Zibia Gasparetto
imagemdaqui

quinta-feira, 22 de agosto de 2013

Flor do dia...


“Um amigo está passando por uma dificuldade financeira e você quer ajudá-lo, mas não tem dinheiro. Então, você faz um empréstimo e se endivida para ajudar o seu amigo. Será que esse tipo de ajuda é realmente amor? Muitas vezes, você se esconde atrás de uma falsa caridade; por trás da máscara da boa pessoa, mas o que você quer é agradar o outro para ser aceito. Essa é uma forma muito perversa de escravizar o outro e a si próprio, porque de alguma forma, você acabará cobrando que ele te dê de volta. Se a doação não vem do seu centro de consciência e não é um transbordamento de amor, ou seja, se ainda não é amor desinteressado, em algum momento você irá cobrar.”

Sri Prem Baba
imagemdaqui

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

Sobre a depressão...


A depressão é a raiva que jogamos para dentro. Também é a raiva que você acha que não tem direito de sentir. Por exemplo, você talvez sinta que não é correto se zangar com seus pais, seu cônjuge, seu empregador ou seu melhor amigo. Mas o fato é que você fica zangado. E se sente empacado.. Aquela raiva se transforma em depressão. Hoje em dia há muita gente atacada de depressão, até mesmo de depressão crônica.

Uma das melhores formar de lidar com a depressão é se conceder permissão de expressar parte da raiva, para não ser obrigado a permanecer nesse estado. Pode ser muito proveitoso dar socos num travesseiro ou soltar gritos fortes; mas procure ir largando de verdade a raiva, à medida que vai dando expressão a ela.

Quando estiver dando vazão à raiva, é normal você se sentir constrangido, principalmente se expressá-la for contra as regras de sua família. Será constrangedor na primeira vez que o fizer, mas depois que você for entrando no processo pode ser bastante divertido e muito poderoso. Deus não irá odiá-lo porque você se zangou.

Depois que tiver liberado parte da raiva antiga, você conseguirá ver sua situação sob nova luz e encontrar novas soluções.

Louise L. Hay
imagemdaqui



terça-feira, 20 de agosto de 2013

Do feio ao fofo...


Olá amigos!

O que você faz com um móvel que não te agrada hem?
Logo pensa em se desfazer e comprar outro?
Pois é ...antes de sair gastando desnecessariamente nas lojas, veja se não é possível transformar!hã?

Não gosto das cadeiras da minha cozinha...acho sem graça. 
Quando casei, meu marido já tinha essas benditas cadeiras...que estão conosco até hoje. Algumas já estão com o assento frouxo e a forração gasta com o uso. Elas eram brancas...e o branco não estava mais tão branco assim, e já estava aparecendo pintinhas de ferrugem.
Não vou mentir, pensei em trocar!
Mas refletindo melhor...elas estavam boas e ganhando um carinho poderiam ficar bem fofas :)

E foi o que fiz...
Comprei tinta spray branca, tecido fofo e uma caixa de percevejos latonados.


Lixei, pintei, encapei os assentos com o tecido e prendi com os percevejos.
Parafusei os assentos com todo amor e carinho e eles ficaram bem firmes!
E cá está minhas cadeirinhas...novinhas!


E o dinheiro que eu iria gastar com cadeiras novas...vou investir em uma viagem no final de semana! hã!!!
Sim amigos...

"A única coisa que a gente leva dessa vida...é a vida que a gente leva!"

E nada mais...

Beijos criativos...



Somos aquilo que sentimos e percebemos...


Somos aquilo que sentimos e percebemos.
Se estamos zangados, somos a raiva.
Se estamos apaixonados, somos o amor.
Se contemplamos um pico nevado, somos a montanha.
Ao assistir a um programa de televisão de baixa qualidade, somos o programa de televisão.
Enquanto sonhamos, somos o sonho.
Podemos ser qualquer coisa que quisermos, mesmo sem uma varinha mágica.

Thich Nhat Hanh
imagemdaqui


segunda-feira, 19 de agosto de 2013

Por que notícia ruim dá tanta audiência?


A negatividade nos atrai devido ao fato de estarmos cheios de coisas negativas dentro de nós. Pensamentos, crenças, emoções guardadas do passado, sentimentos de tristeza, medo, mágoa, raiva e outros que acumulamos durante a vida passam a viver no nosso interior formando uma sombra. Essa sombra busca crescer e se fortalecer. Uma dos mecanismos pelos quais ela cresce, é através das notícias negativas que alimentam as emoções que guardamos.

Em maior ou menor grau, todos nós sentimos uma certa atração por notícias negativas. É a sombra atuando dentro de nós, de forma inconsciente, nos levando a escolher conteúdos que acabam gerando mal estar. Conheço pessoas que tem um verdadeiro fascínio por programas policiais que trazem as notícias sobre os mais diversos e bizarros tipos de crime. Como alguém pode gostar disso? Na verdade ninguém gosta, é a sombra agindo no nosso inconsciente.

André Lima - EFT
imagemdaqui

Leia também:



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...