Pesquisar este blog

Tradutor

terça-feira, 3 de dezembro de 2013

O Poder do Hall de Entrada



Como é bom chegar a um lugar que nos recebe bem. Logo na entrada já se sabe: ali mora gente boa. Mas há o contrário também. Tudo parece no lugar, mas a energia não flui gostosa. Quem acredita em sutilezas explica essas sensações. O feng shui, a milenar técnica chinesa de harmonização de ambientes, ensina que o ch’i, a energia vital que deve circular sem obstáculos por toda a moradia, entra pela porta principal. Entretanto, por ela podem vir também energias arrevesadas e todo tipo de negatividade. Os povos antigos sabiam bem disso. Tanto que todas as religiões e tradições espirituais têm seus amuletos, que são usados até hoje e cuja origem se perde nos tempos. Alguns trazem prosperidade, harmonia e sorte. Outros afastam a inveja e outras vibrações indesejáveis. 

Confira os objetos que protegem a casa, pendurados na porta ou dispostos no hall.

  • Flores
Vasos e arranjos florais embelezam o hall de entrada, levantam o astral e ajudam a equilibrar as energias.“É só olhar para as flores e nos sentimos próximos da natureza”, diz Silvana Helena Occhialini, especialista em feng shui, de São Paulo. Como as flores estão entre as principais curas dessa técnica, há espécies e cores específicas para harmonizar cada ambiente, explica Silvana. Mas, como caem bem em todo lugar, a todo momento, frisa a especialista, faça valer o gosto pessoal e escolha as variedades que mais agradam e têm a ver com a personalidade dos moradores. Também é fundamental trocar a água do vaso com freqüência para evitar que a energia fique estagnada. 
  • Baguá
O talismã é um dos principais instrumentos utilizados pelo Feng Shui — técnica de harmonização de ambientes criada na China — para atrair sorte, proteção e harmonia para o lar. Com formato de um octógono (figura geométrica que os chineses consideram auspiciosa), deve ser pendurado na porta, ou acima do batente, do lado de fora. O espelho no centro rebate as energias negativas, impedindo que entrem na casa.
  • Olho Grego
Conhecido também como olho turco, tem o poder de captar as energias negativas do ambiente. Deve ser pendurado numa parede próxima à entrada ou usado como pingente do chaveiro. Como é feito de vidro, pode rachar ou quebrar: quando isso acontece, é sinal de que o amuleto cumpriu sua função protetora. Nesse caso, deve ser imediatamente trocado por um novo, recomenda a pesquisadora Gabriela Erbetta em O Livro dos Amuletos (ed. Publifolha).

  • Espírito Santo
O costume de ter em casa a imagem de uma pomba branca, símbolo do Espírito Santo, vem da tradicional Festa do Divino, trazida para o Brasil pelos portugueses no século 16. Os festejos acontecem no dia de Pentecostes, quando o Espírito Santo desceu sobre os apóstolos, 50 dias depois da Páscoa. 
  • Espada de São jorge
Acredita-se que a planta tem o poder de proteger a casa da inveja e do mau-olhado e evitar conflitos em família. Para isso, deve ser colocada perto da porta de entrada, plantada num vaso ou num arranjo feito apenas com as folhas. Também existe a crença de que a planta atrai prosperidade – que, aliás, chega mais rápido se suas folhas tiverem bordas amarelas. “O nome da planta faz alusão ao santo, um cavaleiro que viveu no século 4 e matou um dragão com sua espada”, conta a pesquisadora Ana Elizabeth Cavalcanti.
  • Maneki Neko
A tradição da estatueta em formato de gatinho é originária do Japão. De acordo com a lenda, um comerciante se livrou da falência graças a seu gato, que, com a pata levantada, se pôs a chamar fregueses para o estabelecimento. Vem daí o costume oriental de colocar esse amuleto próximo à porta de lojas e restaurantes, segundo descreve a pesquisadora Gabriela Erbetta.
  • Bíblia
A palavra salmo (do latim psalmus) é uma tradução de um termo hebraico que significa “louvores”. Os mais conhecidos são os 150 poemas líricos do Livro de Salmos do Antigo Testamento, a maior parte deles atribuída ao rei Davi. “O salmo 91 é considerado um dos mais poderosos, já que seus versos transmitem uma forte sensação de proteção e segurança”, diz a historiadora Ana Elizabeth Cavalcanti. Por isso, aconselha-se a quem busca proteger o lar contra energias negativas manter uma Bíblia aberta na página desse salmo.

  • Cata-Vento
Sua função é similar à do sino de vento usado pelo feng shui: renovar as energias que circulam pela casa. Segundo a historiadora e pesquisadora Ana Elizabeth Cavalcanti, de São Paulo, o cata-vento também pode ser associado a atributos positivos presentes em outras tradições religiosas e espirituais. “A palavra grega pneuma significa tanto ‘sopro do vento’ como ‘espírito divino’. Os salmos do Velho Testamento e do Alcorão muçulmano se referem ao vento como o mensageiro divino, equivalente aos anjos”. 
  • Mão de Fátima
O talismã foi batizado em honra a Fátima, filha do profeta Maomé, fundador do islamismo. Com inscrições que remetem aos ensinamentos primordiais dessa religião – fé, oração, jejum, caridade e peregrinação –, deve ser pendurado na porta ou na parede próximas à entrada da casa para atrair a proteção espiritual. “Apesar de sua origem, o amuleto também é reconhecido pelos judeus como um emblema de bons presságios”, afirma Gabriela Erbetta em O Livro dos Amuletos (ed. Publifolha).
  • Cigarra
A cigarra é considerada um inseto símbolo da região da Provença, no sul da França. Seus habitantes acreditam que o canto dela atrai sorte, prosperidade e felicidade e, por isso, eles costumam pendurar um talismã no formato do bicho, feito de cerâmica, porcelana ou madeira, na porta ou numa parede próxima à entrada da casa. 
  • Pimenteira
Diz a crença popular que essa planta afasta todo tipo de vibração negativa. Sua eficácia como amuleto, plantada num vaso colocado perto da porta, é atribuída à cor vermelha de seus frutos. Segundo a crença, quando uma pessoa invejosa entra na casa, seu olhar é imediatamente atraído pelo intenso colorido da pimenta, que, por sua vez, absorve e neutraliza a eventual negatividade.


  • Sal Grosso e Incenso
O uso do sal está presente em rituais de quase todas as religiões e crenças espirituais. “Os antigos o consideravam um símbolo de força vital, proteção e purificação e até hoje ele é utilizado com objetivos mágicos, quando se dá preferência ao sal marinho bruto, mais conhecido como sal grosso”, explica a historiadora Ana Elizabeth Cavalcanti. Colocado próximo à porta, ele tem o poder de absorver fluidos negativos, neutralizar o mau-olhado e renovar a energia da casa. Já o incenso, por estimular o olfato, favorece a sintonia com as forças benéficas do ambiente, potencializando os efeitos positivos do sal.

Revista Bons Fluídos
Edição de Janeiro de 2006
imagens: clique sobre as imagens e será remetido a fonte.


8 comentários :

  1. Excelente postagem! também dou muita importância à casa e suas energias.

    ResponderExcluir
  2. Ai o que eu aprendo nos passarinhos do telhado
    beijinho
    Aldora

    ResponderExcluir
  3. Olá,
    adorei as dicas, vou usar para dar boas vindas ao queridos visitantes.
    Bjos e tenha um ótimo dia.

    ResponderExcluir
  4. Não desprezo de forma alguma essas energias... tenho meus amuletos, SIM!!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Gostei das dicas! vou colocar em prática!

    ResponderExcluir
  6. Minha querida
    Obrigada pelas informações.
    Beijinhos
    Beatriz

    ResponderExcluir

Fico feliz com a sua companhia!
E fico mais feliz ainda quando você deixa um comentário!
Obrigada viu! :)

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...