Tradutor

sábado, 31 de maio de 2014

A beleza da desconstrução...


Poucas pessoas observam que, para receber algo novo, devem abrir mão do velho.
Enquanto vocês estão muito apegados aos seus conceitos, ás suas idéias, ás suas verdades... Não permitem que algo novo venha pra vida de vocês.

Pra que seja feita uma transformação, para que de fato haja uma evolução, uma ascensão, um crescimento; é preciso ter muita coragem... Para se desapegar, para se abrir pra novos caminhos, para se abrir pra novas pessoas, para criar pra vocês mesmos um espaço para o movimento.

Muitas pessoas se fixam num determinado patamar, num determinado momento de suas vidas, e ali se sentem aprisionados. E nessas horas, as forças do destino, a energia dos seus mentores vem até vocês, fazendo um duro exercício que é dar espaço ao erro. Permitir que vocês errem mais, permitir que vocês se enganem mais, permitir que vocês se sintam descontentes, magoados, tristes. E até briguem, com Deus. Porque nesse momento de escuridão, há um movimento.

Toda escuridão, todo momento de caos, todo momento de sofrimento traz a desconstrução. Permite que as paredes se quebrem, para que haja a libertação.


Uma vez dissemos a vocês: “Os alicerces se fazem na lama”. Porque é preciso cavar. É preciso encontrar o espaço de uma nova fundação.

E quando ali, o Engenheiro encontra um prédio pronto, ele terá que ser desconstruído. E acontecerá um grande movimento, que em princípio, se parecerá com uma cena muito triste, muito feia, muito suja e muito confusa. E este momento de caos é necessário.

Vocês, já assistiram em suas vidas, pequenos ou grandes movimentos de caos. Cada um de vocês, já passou por quebras, por cortes, por relacionamentos partidos, por mortes, por doenças. E esses momentos são fundamentais para o crescimento, ninguém gosta, ninguém deseja, ninguém quer.

Mas, no patamar da eterna alegria, ninguém aprende. E este patamar não existe.
A alegria neste Plano de Vida é apenas um intervalo entre duas tristezas. A alegria é apenas um momento de impulso favorável.
Então, permitam que venham as desconstruções. Que aquelas idéias que vocês tinham a respeito da vida ou de si mesmos, sejam transformadas. Não se apeguem.


Não se apeguem às pessoas. Não se apeguem aos lugares. Permitam que as coisas mudem.
E, ao mesmo tempo, se mantenham fiéis a sua força Divina, a sua conexão com o caminho do Bem e as suas verdades, e os seus sentimentos espirituais.

No caminho do Amor, no caminho da Luz, Eu sirvo ao Primeiro Raio, o Raio da profunda Fé. O Raio da profunda Força, da integridade do Eu.
Eu Sou El Morya e junto com a minha presença, Seres da mesma energia, trabalham para fortalecer os pilares da espiritualidade, os pilares do Amor, da Força, os compromissos espirituais.

Por isso, já dissemos; assim é o Céu, Azul. 
Para lembrar sempre vocês, que há uma força maior regendo todos os movimentos, todas as transformações, todas as mudanças.

Se fortaleçam na sua luz e permitam que o Céu, no sentido espiritual, desça à Terra. E penetre os mundos, de cada um de vocês.

Nesse momento, imaginem um Raio Celeste, um Raio Azul, profundamente azul, entrando no alto de suas
cabeças e penetrando todo o seu corpo. Fazendo de você um Ser conectado a Inspiração Espiritual e a Luz dos seus mentores.

Recebam as nossas bênçãos e o nosso amor. Se mantenham com a mente fixada nesta conexão, meditem nesta conexão. E vocês encontrarão muitos benefícios, muita força e muita luz.

Mestre: El Morya
Canalizado por Maria Silvia Orlovas, dia 26/02/2014
imagens:google
---------------------------------------------------


Criei este blog para compartilhar coisas boas e elevadas...
Mas compartilho também a minha vida e acontecimentos...inevitavelmente...
E dia 20 aconteceu algo muito desagradável e triste que mexeu muito comigo e me deixou bem desorientada. Minha casa foi invadida por marginais...e passamos pelos momentos mais aterrorizantes que um ser humano poderia passar. Parecia um filme de terror, que durou 16 horas. A minha única preocupação era o meu filho...só pensava nele...tentei manter o equilíbrio durante todo o processo  para não assustá-lo. Só depois, quando tudo acabou...desabei...
Ficava me perguntando o porque disso tudo? Chorava, com pena de mim mesma...
Até que resolvi abrir meu email...e recebi esse lindo texto de uma leitora do blog, uma alma iluminada e delicada que se chama Lídia Pires. Quero te dizer Lídia, que senti o teu abraço. Agradeço o carinho e a mão estendida...que me ajudou a levantar novamente.
Percebi que eu tinha duas escolhas...ficar chorando e me sentindo uma vítima... ou olhar para frente e agradecer por tudo ter acabado bem...pois o bem mais precioso ninguém tirou de nós que era nossa vida e a vida do nosso filho! Gratidão, Lídia, pelo "chacoalhão" que precisava para acordar e perceber que mesmo os acontecimentos mais tristes...tem um ensinamento, um movimento, uma lição, desapegos e desconstruções...
Estou de mudança para uma nova casa...
A partir de agora tudo novo...vida nova...
Tempestades, tornados e ventanias podem passar por mim...mas eu sou o CÉU!

Gratidão por todas as mensagens de carinho e força que recebi...foram fundamentais.
Um forte abraço em cada um que ler estas palavras...
Sheila Costa 
do blog Passarinhos no Telhado.  

sexta-feira, 23 de maio de 2014

Tornado...


Sonhei com um tornado...
Quando sonho com tornado, algo não muito bom acontece na minha vida.
E aconteceu...
Estarei afastada por algum tempo, para colocar as ideias em ordem, pois a ventania foi grande...
Ainda estou tonta, sem saber pra onde devo ir, o que devo fazer...
Orem por mim...só o que peço
Até...


terça-feira, 20 de maio de 2014

Trabalhando pela paz...


"Todos os dias, ás seis da tarde, imagine que o globo terrestre está na sua frente, sinta no peito o desejo de um mundo melhor, cheio de paz, entendimento e luz e faça vibrações durante um minuto para o planeta Terra. Espíritos iluminados nos convidam a participar a fim de apressarmos a chegada da Nova Era. Persista. É hora de colaborar."

Zibia Gasparetto
imagemdaqui

Normose...



Lendo uma entrevista do professor Hermógenes, 86 anos, considerado o fundador da ioga no Brasil, ouvi uma palavra inventada por ele que me pareceu muito procedente: ele disse que o ser humano está sofrendo de normose, a doença de ser normal. Todo mundo quer se encaixar num padrão. Só que o padrão propagado não é exatamente fácil de alcançar. O sujeito "normal" é magro, alegre, belo, sociável, e bem-sucedido. Quem não se "normaliza" acaba adoecendo. A angústia de não ser o que os outros esperam de nós gera bulimias, depressões, síndromes do pânico e outras manifestações de não enquadramento. A pergunta a ser feita é: quem espera o que de nós? Quem são esses ditadores de comportamento a quem estamos outorgando tanto poder sobre nossas vidas?


Eles não existem. Nenhum João, Zé ou Ana bate à sua porta exigindo que você seja assim ou assado. Quem nos exige é uma coletividade abstrata que ganha "presença" através de modelos de comportamento amplamente divulgados. Só que não existe lei que obrigue você a ser do mesmo jeito que todos, seja lá quem for todos. Melhor se preocupar em ser você mesmo.

A normose não é brincadeira. Ela estimula a inveja, a auto-depreciação e a ânsia de querer o que não se precisa. Você precisa de quantos pares de sapato? Comparecer em quantas festas por mês? Pesar quantos quilos até o verão chegar?

Não é necessário fazer curso de nada para aprender a se desapegar de exigências fictícias. Um pouco de auto-estima basta. Pense nas pessoas que você mais admira: não são as que seguem todas as regras bovinamente, e sim aquelas que desenvolveram personalidade própria e arcaram com os riscos de viver uma vida a seu modo. Criaram o seu "normal" e jogaram fora a fórmula, não patentearam, não passaram adiante. O normal de cada um tem que ser original. Não adianta querer tomar para si as ilusões e desejos dos outros. É fraude. E uma vida fraudulenta faz sofrer demais.

Eu não sou filiada, seguidora, fiel, ou discípula de nenhuma religião ou crença, mas simpatizo cada vez mais com quem nos ajuda a remover obstáculos mentais e emocionais, e a viver de forma mais íntegra, simples e sincera. Por isso divulgo o alerta: a normose está doutrinando erradamente muitos homens e mulheres que poderiam, se quisessem, ser bem mais autênticos e felizes.

Martha Medeiros 
Na sua coluna no Jornal Zero Hora
Imagem: I love lucy


segunda-feira, 19 de maio de 2014

Atenta ao que te incomoda, tens ali um mestre...


“Atenta ao que te incomoda, tens ali um mestre.”

Este é um velho ditado, difícil de interiorizar...mas extremamente necessário para nossa maturidade consciencial.

Passamos a vida inteira a julgar e condenar o que está "lá fora"...sendo que não paramos nem um minuto para questionar o porquê aquilo está nos incomodando tanto.  Devemos olhar para dentro e procurar as respostas, caso contrário passaremos a vida sendo reféns das atitudes alheias...sendo apenas um eco.

Por que isso me incomoda tanto? Será que é minha vaidade que foi tocada? Meu orgulho? A minha arrogância? A minha velha necessidade de estar certo e ter razão? 

Por que tenho que compartilhar esse pensamento? Será que estou procurando validação de outros Egos para reforçar o meu? Será que no fundo eu não estou tão certa do que penso, por isso estou procurando esse apoio externo?

Por que aquela pessoa me incomoda tanto? O que tem nela que desperta em mim essa sensação ruim? 
Seria a minha inveja? Será que ela mexe com meu orgulho e minha vaidade, me desvalorizado? Ou será que ela simplesmente é o que eu gostaria de ser, mas não tenho coragem?

Por que eu fico incomodado com o que os outros pensam? Seria a minha vaidade querendo que as pessoas pensem apenas coisas boas a meu respeito? Seria a minha vaidade buscando aceitação e aplausos? Ou será que até eu duvido de mim mesmo e por isso é tão importante a opinião dos outros?

Essas são questões que apenas nós podemos responder, através de um profundo mergulho que cada um vai fazer dentro de si mesmo. Ninguém, absolutamente ninguém vai responder por nós, pois o que se passa aqui dentro é território sagrado. 

A partir deste momento, te convido a receber o INCÔMODO como um mestre em sua vida!
Sempre que se sentir incomodado com alguma coisa, pare e reflita! 

Por que isso me incomodou? Se me incomodou é porque tocou em algo que pede por transformação, pede mudança. É  a necessidade de evolução, gritando dentro de nós! É a vida nos convidado a mudar o olhar para enxergar novas paisagens que antes passavam despercebidas.

Quando nos alinharmos com a nossa essência, quando aprendermos a lidar com nosso lado sombra...nada vai nos incomodar mais. Percebemos que o "lá fora" é só o lá fora... E que aprendemos a  lidar com nossas emoções, por isso nada nos perturba mais. 

Beijos Reflexivos...

Sheila Costa
Do Blog Passarinhos no Telhado
imagem: Elena Kalis


domingo, 18 de maio de 2014

A diferença entre "obrigada" e "gratidão"


O poder por trás das palavras...

 "A origem da palavra obrigado como forma de agradecimento vem do latim obligatus, particípio do verbo obligare, ligar, amarrar. É a forma abreviada da expressão fico-lhe obrigado, ou seja, fico-lhe ligado pelo favor que me fez. 

Quando nos tornamos devedores de outrem por serviço que nos foi prestado, criamos um elo de ligação, mesmo que momentâneo.

Já a gratidão é uma emoção, que envolve um sentimento e portanto, não há obrigações, ligações ou amarrações."

Pesquisei mas não encontrei o autor.
imagemdaqui

A capacidade de estar só...


"A capacidade de estar sozinho é a capacidade de amar. Isso pode parecer paradoxal, mas não é. Essa é uma verdade existencial: somente aquelas pessoas que são capazes de estar sozinhos são capazes de amar, de compartilhar, de ir profundamente ao cuidado da outra pessoa, sem reduzir o outro a uma coisa e sem se tornar viciado ao outro. Eles permitem que o outro seja absolutamente livre, porque eles sabem que se o outro partir, eles serão felizes como são agora. A felicidade deles não pode ser tirada pelo outro, porque não foi dada pelo outro."

Osho
imagemdaqui

sábado, 17 de maio de 2014

Status: Em um relacionamento sério com meu problema...


Durante os 27 anos em que venho atendendo pessoas de diferentes idades, classes sociais, homens, mulheres, vejo um mesmo componente : a insistência em se envolver com o problema nos mínimos detalhes e com forte crença de que quanto mais eu contar tudo e explicar tudo e falar tudo, e descobrir tudo , eu encontrarei a solução . 

E estudando a estrutura do cérebro, eu sei que é exatamente o contrário que trará a solução- quanto menos eu falar, quanto menos eu focar nisso, quanto menos eu buscar por explicações, mais eu estimulo outras áreas do cérebro e desfocando do problema ele se dissolve.

A pessoa esta sofrendo porque ela está comprando esse sofrimento e intensificando ele, ao invés de desprender-se. Mesmo que esse problema já tenha criado muitas experiências ruins, é hora de CORTAR a relação com o ele. Desfaça a parceria com o seu problema!

O mais interessante é que, quando resolvemos um problema, acabamos solitários e resolvemos que então, é a hora de procurarmos pelo próximo problema!

Tem muita gente em relacionamento sério com o seu problema. Tem gente casada e em relação estável por décadas com um problema e que torna ele o centro da sua vida. Quando eu proponho uma separação , muitos resistem : quem serei eu sem ele? Estão tão apegados que transformaram em sua própria identidade.

Vamos aprender a " casar " com as oportunidades novas que a vida nos propõe?
Não se envolva...dissolva!  

Rosalia Schwark
imagem: cena do filme Pride and Prejudice

sexta-feira, 16 de maio de 2014

5 maneiras de prejudicar seu cérebro e a sua vida...


1. Reclame de tudo...
Assim, você irá aumentar consideravelmente seu nível de irritação. Uma pessoa irritada com a vida consegue potencializar todas as experiências negativas e debilitar capacidades importantes do cérebro.

2. Busque justificativas no passado
Essa técnica é ótima para fortalecer redes neurais e permanecer alerta para qualquer sinal de perigo ao seu redor.

3. Critique quem você puder
Quando criticamos demasiadamente adquirimos a habilidade de enxergar o mundo de forma miupe, é muito eficiente para encolher o potencial dos seres humanos ao seu redor. 

4. Pense em tudo que falta na sua vida
Essa é a melhor maneira de se especializar nos seus problemas e assim entender bem e detalhadamente porque as coisas são como são. O resultado é garantido: tudo permanecerá como é!

5. Perceba como o mundo tem coisas para melhorar e pontue todas!
Você vai exercitar bastante os músculos das mãos, concluir que nada do que você fizer irá realmente impactar esse universo injusto e como brinde ganhar o título de mestre da lamúria. 

Ou...... faça o contrário: aprecie mais, reinvente-se, elogie, foque na abundancia e encontre razões para gostar de você, dos outros e do mundo. No mínimo você protege o órgão mais importante do seu corpo e aumenta a probabilidade de ser feliz.

Laura Bartelle

Fonte: InfoMoney 

Sobre a decepção...


O problema não está na decepção, mas na expectativa. Você pode ficar triste com uma atitude não esperada, quando alguém age de forma displicente, sem cuidado, mas manter-se sob o manto da "decepção" tem muito mais a ver contigo, com o sentimento de auto comiseração, do que com quem eventualmente praticou o ato. Isso é uma escolha sua, não uma imposição de quem quer que seja. Quando o sentimento de decepção pegar pesado, olhe para si mesmo, não para o outro. 

Flavio Siqueira
imagemdaqui

quinta-feira, 15 de maio de 2014

O fio...


" O trabalho do meditador: encontrar o fio.
O mundo está em constante fluxo, ele é como um rio. Ele flui, mas por trás de todo esse fluir, mudança e fluxo, deve haver um fio comum que mantém tudo unido. A mudança não é possível sem algo que permaneça absolutamente sem mudar. A mudança pode existir somente junto com um elemento imutável, ou as coisas se desintegrariam.

A vida é como uma grinalda: não se percebe o fio que corre através das flores, mas ele existe e as une. Se o fio não estivesse presente, as flores cairiam cada uma para um lado; haveria um amontoado de flores, e não uma grinalda. E a existência não é um amontoado, é um padrão muito bem enredado. Mudanças estão ocorrendo, mas algum elemento imutável mantém uma lei cósmica por atrás de tudo. Essa lei cósmica é chamada de sadashiva, o Deus eterno, o Deus atemporal, o Deus imutável. E este é o trabalho do meditador: encontrar o fio.

Existem somente dois tipos de pessoas. Um deles é o que fica muito encantado com as flores e se esquece do fio. Ele vive uma vida que não pode ter qualquer valor durável ou significativo, porque tudo o que ele faz se desvanecerá. Hoje ele o fará, amanhã se dissolverá. Será como fazer castelos de areia ou lançar barcos de papel. O segundo tipo de pessoas procura o fio e devota toda a sua vida àquilo que sempre subsiste; esse nunca será um perdedor... É uma grande aventura além do tempo, além do espaço; e esse além existe dentro de você. 

Osho
no livro: 365 Meditações Diárias pg 115
Imagemdaqui



Relaxa...


Relaxa!
Não leve as coisas tão a sério. Saia do drama!
Sinta o calor agradável no peito, que esse pensamento traz, respire e faça do presente um momento bom.A conquista da serenidade, traz calma, eficiência, clareza na solução dos problemas e coragem para vencer os desafios do caminho. Cultivar a paz á agir com inteligência, acreditar na vida e seguir adiante sendo mais feliz! Alegria já!

Zíbia Gasparetto
imagemdaqui

Dos silêncios...



E estou mesmo...

quarta-feira, 14 de maio de 2014

Alegria atrai Alegria...


A alegria sincera atrai admiradores e portas abertas para as suas realizações.
O carisma vem da energia da alegria, e a alegria vem da força vital que jorra dos chacras e de nossas glândulas endócrinas.

Alegria atrai alegria, pois a Lei da Afinidade tem a ver exatamente com estar em sintonia com os seus desejos.

Qualquer pessoa tem seu lado problemático e seu lado iluminado, por isso toda vez que você estiver de mal com a vida atrairá quem está nessa mesma vibração; no entanto, se você estiver alegre e sua alma profundamente grata com o que lhe acontece na vida, essas mesmas pessoas ficarão alegres, pois elas estarão sendo banhadas pela irradiação da sua aura alegre.


Você pode ser alegre independentemente das atuais circunstâncias de sua vida, desde que aceite que nada acontece por acaso e que tudo sempre pode mudar. Tire do seu coração os conceitos da educação antiga como "depois dos 40 anos fica difícil arrumar emprego", ou "a vista começa a enfraquecer com a idade".

Apague da consciência tudo o que limita o ser humano. Não é a idade que causa doenças ou problemas estéticos, mas a falta de alegria. E para ter alegria, mesmo na solidão, é necessário olhar para a vida com bom humor e aceitação.


Quebre a rigidez de suas próprias opiniões, saiba pedir desculpas, jogue o orgulho e brinque mais com os acontecimentos da vida.

Abandone as emoções exacerbadas e a tendência a fazer dramas. Saia do papel de vítima, caso tenha esse hábito. Você só vai perder com essas atitudes.

Seja alegre. Fale com as plantas e com as estrelas, mas sorria sempre.
Tenho certeza de que o Universo também sorrirá para você!

Texto de Cris Cairo



Escolhi essas imagens de pássaros tomando banho para ilustrar esse texto... não foi a toa!
É uma imagem que me traz alegria!
Aqui nos fundos de casa, coloquei uma bacia de barro com água, só para contemplar essa cena maravilhosa!
Enche minha alma de alegria...não sei explicar o porquê! Só sei que é contagiante!
Quando recebo visitas eles percebem a festa que é meu quintal...e um sorriso é inevitável.

Então criei esse Link decorativo para vocês enfeitarem seus blogs e lembrarem de mim :)

Leve com você...

Lembre-se: para copiar os códigos é só marcar com o botão esquerdo do mouse e usar as teclas Ctrl+C para copiar.

Obs: É criação minha! Não altere nada se for levá-lo. Obrigada!

Lembre que alegria atrai alegria!
Que independente do que você esteja vivendo...vai passar!
Que é preciso ter esperança!
Que é preciso Sorrir! Sempre...

Bom Dia! 

Lei da Afinidade...


Tudo o que se constrói ou se destrói precisa antes de um pensamento bom ou ruim, e mesmo que nosso destino esteja escrito podemos lapidá-lo e aprender com suas lições, mudando a forma de pensar, sentir e agir diante dos acontecimentos. Dependemos apenas de nossa força interna para reajustar aquilo que nós mesmos criamos, por meio da lei de causa e efeito.

A Lei da Afinidade resume a lei de causa e efeito e a afirma: semelhante atrai semelhante. Nada acontece por acaso, porque a lei da afinidade atua do micro ao macrocosmo, mostrando o Universo Divino como uma grande orquestra de cordas, de sons, de vibrações e de imagens que se afinam mutuamente.

Nada do que você deseja poderá acontecer se você não souber tocar essas cordas com os dedos do seu pensamento.

Cristina Cairo em A lei da Afinidade 
imagemdaqui


terça-feira, 13 de maio de 2014

Desfazendo os laços de energia, com o fim da relação...


Quando você se apaixona e vive uma relação intensa com alguém, ligações energéticas se formam para unir o casal. Saiba como isso acontece e como desfazer delicadamente esses cordões de energia quando acontece a separação.

No começo, tudo é encanto. Você se apaixona, ele se apaixona, e há uma vibrante troca entre os dois. 
A força produzida pela convivência dos apaixonados é tão potente que, sem perceber, o casal alimenta-se dela. " A luz gerada por essa emoção transparece no olhar, na pele. Nos transforma em sóis " , poetiza a psicóloga Candida Amaral que há 30 anos testemunha em seu consultório essa fase de profundo encantamento com a vida.

"A dupla passa a intercambiar luminosidade pelos seus chacras, definidos pela milenar sabedoria hindu. Com o tempo os dois enamorados começam a formar verdadeiros cordoes energéticos que ligam um ao outro" revela Ana Cristina Thiele, integrante do Núcleo Karma e sexualidade do Centro de Alquimia Interior, de São Paulo.

Na maioria dos casos, esses cordoes envolvem apenas os três chacras inferiores dos dois parceiros. O chacra básico fica na base da coluna e rege a vontade de viver, o amor próprio e a relação com o mundo material. A seguir, vem o chacra umbilical  que diz respeito a sexualidade e  ao prazer  e o chacra do plexo solar  que é responsável pela auto-estima e pela expressão individual. O quarto chacra é o cardíaco , centro de transmissão e captação da energia de amor, carinho, ternura. "um relacionamento pode começar pelos níveis mais comuns e evoluir até o surgimento de sentimentos refinados e nobres" , afirma a especialista . É quando a paixão se transforma em amor.   " O sexo se torna ainda mais pleno e satisfatório porque integra outra qualidade de envolvimentos e emoções", diz Ana


Mas também pode ser que isso não aconteça, e o resultado dessa união seja uma relação infeliz ou muito dependente, explica a especialista. "Ela pode até durar muito tempo mas está baseada num frágil equilíbrio entre carências e dependências"

Tal situação instável tende a aparecer no plano energético, pode gerar uma obsessão doentia de um pelo outro, brigas ligada a competitividade ou pelo desejo de ser aquele quem manda mais na relação e insatisfações pessoais de não conseguir fazer o que gosta e o que faz pelo por depender da vontade do outro.

Um bom exemplo disso é aquele no qual a mulher se direciona para o homem e faz tudo o que ele quer. Assim ela retira a luz de si mesma , esquecendo-se de que é a entidade autônoma, brilhante e cheia de vida por quem seu parceiro um dia se apaixonou."

Quando a separação acontece, mesmo morando em casa separadas e com o fim do contato sexual, fortes laços energéticos continuam presentes. "A partir da dissolução de uma união, essas ligações devem enfraquecer gradualmente com ajuda do tempo. Mas muitas vezes um dos parceiros - justamente o que sente mais a dor da separação - continua a nutri-las, por meio de sentimentos como mágoa, tristeza, raiva ou desejo de tornar a controlar novamente a situação", acrescenta Ana Cristina. 


Trabalho Consciente 

Um situação de dependência afetiva - e, portanto energética - pode causar muito sofrimento mais do que o necessário. Em primeiro lugar, ajuda muito ter consciência desses cordões e de que eles podem perdurar por longo tempo.
Em segundo lugar, é preciso reconstruir a individualidade e retomar as rédeas da própria vida. 
É vital digerir e assimilar o que aconteceu, detectar por que se formaram essas ligações e nossa participação nesse processo . 
Talvez com essa consciência esses padrões não se repitam em outra relação,  isto é, com alegria e esperança e possível viver de outra forma e abrir-se para um novo amor.



Começar de novo...

Na hora da crítica da separação alem de procurar apoio junto aos amigos ou à terapia, vale praticar alguns exercícios energéticos:

- O primeiro é reconhecer que você pode estar alimentando, com emoções negativas, os vínculos formados com seu parceiro. Procure dissolver essas ligações doentias atuais repetindo a frase:
"Eu quero desfazer os laços de energia com (nome da pessoa)". Seja claro, preciso e convincente!

- Visualize uma luz brilhante envolvendo o seu corpo, dourada e chega do céu como uma cascata de ouro liquido iluminando o seu corpo. Mantenha essa imagem por alguns minutos, sentindo-se acolhida pelo Universo. Repita a frase: "Estou inteiro(a) e bem comigo mesmo(a)" 

- Durante o dia , observe-se e veja se não esta perdendo energia ao acalentar ideia de magoa, tristeza, raiva ou dependência. Se notar isso, imagine-se envolto de uma luz dourada, enquanto inspira e expira profundamente.

- Procure se desfazer de lembranças e objetos do parceiro.

- Recupere sua energia descobrindo de novo quem você é. Coma algo que você gosta muito, assista a um bom filme...

- Se possível, viaje: isso traz novas impressões e nos coloca em sintonia com o que mais gostamos.

- Reconheça que a separação traz um grande aprendizado. Conhecendo a si mesmo, você terá chances de encontrar um novo amor sem o risco de cair nas mesmas armadilhas afetivas do relacionamento que passou. 

Fonte: Revista Bons Fluídos
imagens google

Compartilhe...


O Mundo muda quando você sorri!! Compartilhe sua Felicidade!
O mestre Thich Nhat hahn diz: "Ao criar paz e felicidade em si mesmo, você começa a ver paz no mundo todo.O mundo mudará em reposta o seu sorriso."
Muitas vezes, procuramos maneiras grandiosas de ajudar os outros; mas a coisa mais simples, como um sorriso amável, pode fazer reverberar a bondade através do mundo.
A necessidade mais básica do ser humano é sentir amor. Só o amor pode nos fazer transcender a experiência da separação que é causa de todo o sofrimento.
Quem serve aos outros por que quer parecer uma pessoa generosa, ou porque se sente culpado, está servindo a si mesmo.
Se sorrimos simplesmente por amor, transpomos a aparente distância que nos separa e sentimos nossa humanidade compartilhada.
A alegria é contagiante. Quando estamos contentes, passamos esse contentamento para os outros.
Se quisermos fazer bem ao mundo, a melhor coisa é começar com um sorriso.
Questão para Reflexão:
- Sinta-se alegre simplesmente por existir e partilhe esse sentimento com todos que encontrar hoje. Tome consciência da nossa condição humana comum e ofereça a todos um sorriso de reconhecimento. Diga silenciosamente: "Mesmo não te conhecendo, sinto o amor que une todos nós num único Ser."

Tarô Zen de Osho
imagemdaqui

segunda-feira, 12 de maio de 2014

Como podemos desenvolver a espiritualidade na vida diária...


Outro dia, lendo uma revista, li a resposta da Monja Coen sobre como podemos desenvolver a espiritualidade na vida diária.

Ela disse:

“Não pense que espiritualidade está apenas em templos, igrejas e montanhas: ela está onde você está. A palavra espírito vem da nossa capacidade de inspirar e expirar. Se alguém me insulta e sou capaz de compreendê-lo, sem me deixar levar pela raiva, pela vingança ou pela tristeza, estou praticando a espiritualidade. O estresse, a pressa e o trânsito são ótimas oportunidades de prática espiritual. Ao perceber a tensão, já me coloco em outro patamar: inicio um processo de autoconhecimento, percebo o que impulsiona e o que me retrai. A vida urbana nos dá ótimas oportunidades para aprimorar a paciência, a tolerância, o respeito à vida, a sabedoria e a compaixão. Todos os seres são conectados. Faça o seu melhor, respira profundamente e seja gentil.”

Monja Coen
imagem: ultrad.com.br


Perfeito! Adorei essa visão...
Sempre morei em cidades pacatas do interior, e sempre sentia uma vontade de voltar para lá...com a ideia de me conectar melhor comigo mesma. Mas estamos no lugar certo sempre, independente de onde estivermos. Tenho que aprender algo aqui...e com esse texto descobri a minha lição! 
Gratidão ao Universo!


Os cinco compromissos...


1. Seja impecável com a sua palavra. As palavras tem imenso poder e não devem ser usadas de modo leviano. Diga apenas aquilo em que acredita e use corretamente sua energia.
2. Não leve nada para o lado pessoal. Quando alguém fala de você, está na realidade expondo a si mesmo. Aprenda a se tornar imune às opiniões alheias.
3. Não tire conclusões. Atenha-se apenas à realidade imediata e concreta. Seja sempre claro e transparente; ignore o que há de nebuloso ou mal-explicado.
4. Sempre dê o melhor de si. Em qualquer circunstância, faça o melhor que puder.
5. Seja cético, mas aprenda a ouvir. Confie em si mesmo e em ninguém mais. Aproveite-se da dúvida para questionar tudo o que ouvir.

Don Miguel Ruiz, O quinto compromisso
imagemdaqui


As pessoas tem o direito de não gostar de você...


"Saber respeitar o direito de alguém não gostar de você, sem mágoas e sem criticas, é prova de sua maturidade espiritual e de equilíbrio emocional para lidar com os problemas da vida. Conquiste o amor das pessoas pelo prazer de amá-las, e não para encobrir suas próprias carências. É muito bom amar e receber amor, e é melhor ainda saber que esse amor é de graça, sem segundas intenções. O que vale mesmo é buscar no outro o aprendizado para nossa própria evolução..."

Cristina Cairo
no livro Lei da Afinidade
imagemdaqui
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...