Pesquise no blog:

Carregando...

segunda-feira, 23 de maio de 2016

Afaste-se de pessoas...


"Afaste-se de quem vive arrotando ironias e tempestades por onde passa. Prefira as pessoas ensolaradas cujas palavras sejam como aquela energia boa, que continua aquecendo o ambiente, muito tempo depois de já terem ido embora. " 

Lídia Vasconcelos
imagemgoogle

domingo, 22 de maio de 2016

Sobre o amar-se...


"Se não te amas total, inteira e plenamente, é porque em algum momento aprendeste a não te amar. Mas você pode desaprender. Começa a ser amável contigo agora mesmo." 

Louise L. Hay
imagem: Best Birds


 

O que as mulheres querem...


Uma vez, conversando com um amigo, ele me disse que não conseguia uma namorada porque a maioria das mulheres só estava interessada em dinheiro, carro e/ou na beleza do rapaz e ele não tinha esses atributos, por isso continuava sozinho.Claro, respeito o sistema de crenças dele, porque de fato, há mulheres assim e cada um está num nível de percepção.Mas a questão é : Se você acredita nesse clichê social, só atrairá mulheres/homens que vibram nessa frequência.
Esse cara, ao que me parece, não entendia muito profundamente da real essência feminina. O que encanta uma mulher de verdade, que já saiu da guerra e quer um relacionamento afetivo, é a capacidade amorosa do homem: é o jeito gentil que ele trata um garçom por exemplo, a generosidade que ele tem no olhar quando ela precisa desabafar sobre si mesma, a capacidade de ele acolher a dor dela quando ela tem oscilações de humor.Enfim, sentir -se amada, querida, percebida, estar com alguém que ela percebe que, embora possa ter atração pelo seu corpo, o que também é bem vindo,também vê e toca sua alma.
Relacionar-se com alguém que não desqualifica sua dor quando ela precisa "surtar" de vez em quando, com alguém que se interesse, verdadeiramente em saber como foi seu dia ao invés de só ficar falando de si mesmo. É isso também que encanta uma mulher que está focada no amor e não no poder social.
Por isso, aos que dizem que mulheres só querem dinheiro, carro e status social, procurem olhar para dentro de si mesmos e observar porque estão sempre atraindo esse padrão de " interesseiras". Talvez vocês estejam muito contaminados com alguns condicionamentos sociais que nos "empurram" desde a infância: Condicionamentos estes que desconhecem a profundidade da natureza feminina. Esses condicionamentos dizem mais sobre suas crenças do que sobre as infinitas possibilidades do universo.

Com amor, leveza e alegria,

Gisela Vallin
imagem: google


Concordo com vc Gi! :)
E isso vale para as mulheres tbm! 
Se acredita que homem é safado...etc...
Atrairá o que? hã? 

sábado, 21 de maio de 2016

Os pulsos na Linguagem do corpo


"É sinônimo de frustração porque, no momento em que você mais
precisou provar os seus conhecimentos, não conseguiu manejar
satisfatoriamente as suas experiências. Quando a pessoa acredita que domina o que aprendeu, mas, em determinadas situações, sente-se perdida e encurralada, os seus pulsos passam a doer.

Sabemos que existe a síndrome dos digitadores (em informática),
que é associada ao tipo de trabalho que exercem. Mas, na verdade, os sintomas só acontecem quando estes profissionais tentam mostrar o melhor de suas possibilidades profissionais, mesmo sem ter muita experiência. Muitas vezes estas pessoas vêem a atividade que desempenham apenas como um meio de sobrevivência que não traduz as suas verdadeiras expectativas para a realização profissional. com isso acabam dificultando o manejo das experiências em sua mente.

Se precisarmos camuflar a nossa personalidade para causar boa
impressão, seremos obrigados a arcar com atitudes que não podemos sustentar por muito tempo. Os pulsos apenas avisam que precisamos confiar em nossos conhecimentos e assumi-los, com modéstia e eficiência.

Portanto se você se encontra em quaisquer dessas situações,
procure ser mais flexível consigo mesmo. Aceite as mudanças que a vida lhe oferece, pois é através delas que encontramos respostas para muitas dúvidas do passado. Ignore o seu ego. Afinal, onde está escrito que você tem que acertar sempre? 

Nós estamos no mundo para aprender e é por isso que erramos. Se o caminho que você está seguindo não lhe agrada é porque, no passado, também hesitou em mudar. Veja se vale a pena continuar: analise as vantagens e desvantagens dessa situação e passe
a expressar o que você sente. Encare tranqüilo as mudanças, já que elas só aparecem para trazer mais conhecimentos. Viva sua vida como você gosta, mas vá com calma buscar sua liberdade de pensamento. Agradeça tudo e a todos, profundamente, e seja mais dócil e flexível." 


Cristina Cairo
imagem: google

Leia mais sobre Linguagem do Corpo : AQUI

sexta-feira, 13 de maio de 2016

Sobre a crise...


Ontem, quando questionado sobre a situação atual do Brasil, Divaldo Pereira Franco, disse que o Brasil está ótimo! Todos riram, achando que ele estava sendo irônico, mas não, ele estava falando sério, e continuou: "O Brasil está ótimo! Ele está vivendo uma fase nunca antes vivida: todos estão vendo que ninguém está acima da lei! A justiça está agindo contra aqueles que agem de forma errada. A corrupção esta vindo à tona. A crise? A crise, nada mais é, do que  momento que precede a evolução. É preciso ter crise para ter mudanças! E na verdade, nesse momento, a crise não está só no Brasil, está nas pessoas, está no mundo, vemos o mundo passando por mudanças!" Ele ainda completou: "vamos todos fazer a nossa parte. Sejamos exemplos de amor, bondade, luz e paz!

Gostei muito das palavras de Divaldo...
Um sinal de esperança para o nosso país. 
Entrego, confio, aceito e agradeço...
Tudo está onde deve estar. 
E assim é...

Obs: estou demorando para postar pois ainda estou sem internet!!!
Não me abandonem!!! 
Espero que em breve essa situação seja resolvida! 
#oremos... 😕


segunda-feira, 9 de maio de 2016

Eu acredito...


"Há gente boa no mundo. Mesmo que os jornais anunciem tantos ladrões, eles ainda são poucos. A maioria é correta e não dá manchete. Não vamos cair na bobagem de pensar que nada presta. Chega de reclamar. Se há espaço reservado ao fracasso, há outro aberto ao sucesso. Abra o coração. Ajude os outros. Confie, pois é amando que se é amado." 

 Monja Coen


sexta-feira, 6 de maio de 2016

Tão mãe quanto você...


É sempre um perigo ser mal interpretada, então vou começar pelo óbvio: claro que eu sei do enorme benefício que é pra um bebê ser alimentado exclusivamente no peito e também sei da importância de um parto humanizado. Sei que promovem uma espetacular conexão entre mãe e filho, sei que ambos os casos dão à mulher uma oportunidade ímpar de conhecimento e apropriação de seu próprio corpo... Sei que essa precisa ser uma bandeira hoje. E sei o quanto é fundamental para uma mulher poder fazer suas escolhas sem a influência de terceiros - seja a família, o obstetra ou o sistema. Mas é exatamente sobre escolhas que eu quero falar. Essas escolhas - quem tem um filho sabe, ou devia saber - não são assim tão simples, A mais B, preto no branco. 

O que os muito bem intencionados defensores do parto normal e do pacote que vem com ele parecem não notar é que, tão aflorada é a defesa, que, por vezes, beira o ataque. Parecem desconsiderar que existem circunstâncias - e limitações. Isso eu garanto. E as circunstâncias fazem com que as escolhas e os caminhos de uma pessoa jamais possam ser comparados com os de outra... E a campanha pela liberdade de escolha, de repente, vira pressão e alimenta a culpa - sentimento já tão comum no universo materno. Será menos mãe quem tiver, lotada de amor, precisado ou optado por receber seu filho com intervenção cirúrgica? Significa que está desconectada de si e guiada por uma força que não é sua e não é real? E se o leite não for tão abundante como garantiram que seria? Só se frustra quem idealiza.

O fato é que amor, conexão e afeto - e a formação do caráter de uma pessoa - não são determinados por quanto tempo se mamou no peito ou de que forma se nasceu. Tudo isso conta, mas a equação é muito mais complexa do que isso. Me assusta perceber no discurso de centenas de mulheres que querem o direito de escolher o julgamento e o preconceito diante das escolhas e histórias de outras. Pior ainda é o preconceito com relação ao futuro das próprias crianças. Tenho aqui dois filhos e duas histórias: é justo julgar o potencial de cada um em função das minhas circunstâncias? Eles serão melhores ou piores pessoas porque mamaram mais ou menos tempo no peito ou porque nasceram de parto normal ou cesariana? Já pensaram no peso que essas ideias, ainda que veladas, podem fazer sobre os ombros de uma mãe que está se desdobrando para dar o melhor de si?

Não existe cartilha. Nem sempre vai ser como se quer. E algumas das mais tocantes histórias de maternidade que eu conheci nos últimos anos sequer envolvem parto e amamentação. E aí? Tão mães como cada uma de nós. A mim, o que empodera é o olho no olho, a cumplicidade, o “eu te amo” dito de graça, sem qualquer contexto e com o sorriso mais lindo do mundo no rosto. Que lutemos pelo direito de respeitarmos a nós mesmas e aos nossos filhos.


Texto de Mônica Calderano




Concordo com cada palavra da Mônica! 
Não podemos ser comparadas.
Apesar de sermos mulheres, somos seres individuais e singulares.
A maternidade não é uma "receita de bolo" que garanta o mesmo resultado pra todas.
Não importa como nasceu...importa é que nasceu!
Não importa se teve leite suficiente ou não...se amamentou ou não...
O que importa é a relação em si...o amor....o olho no olho...o toque.
O que importa é que agora somos Mães...
Que queremos dar é o melhor de nós para essa criaturinha que amamos tanto...mesmo sabendo que somos cheias de limitações! Mesmo sem saber se estamos fazendo certo...
Mesmo que as vezes passe pela nossa cabeça jogar tudo pro alto e sair correndo no meio de uma crise de birra do filho...
Nesse dia das mães, vamos celebrar a "maternidade real" e despretensiosa de ser a mulher perfeita. 
Somos o que podemos ser...somos de carne e osso e sangue correndo nas veias.
Devemos aceitar que as coisas, muitas vezes, não vão sair como planejamos. 
Que vamos errar...errar feio até...
Que nem sempre vamos ter toda a paciência que gostaríamos...
E não há mal nenhum nisso.
Mas quando aquela criaturinha abre os bracinhos pedindo nosso colo...
"Colinho mamãe...colinho..."
Tudo o que importa é que nesse momento somos Mães! 

Feliz dia das Mães!

quinta-feira, 5 de maio de 2016

Que os planos de Deus...


"Que os planos de Deus sejam manifestos em ti realizados pela doçura dos teus olhos, pela ternura da tua voz, pela bondade de tuas mãos. Todo universo espera, com paciência sábia, que tua consciência aflore, alerte, e tu abraces tua missão de harmonizar, de suavizar à partir de ti, toda criação divina ao teu redor." 

Gi Stadnicki
imagemdaqui

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...