Pesquise no blog:

Carregando...

Tradutor

sexta-feira, 31 de março de 2017

Não ignore a impermanência...


Mais uma vez, não ignore a impermanência. 
O que quer que pareça ser prioritário em sua vida é, na realidade, bastante temporário. 
Vem e vai. Nada é confiável.
Nascemos sós e nus. 
Conforme a nossa vida se desenrola, passamos por todas as situações possíveis: necessitar, possuir, perder, sofrer, chorar, tentar… mas depois morremos, e morremos sós. Não fará a menor diferença se fomos ricos ou pobres, conhecidos ou desconhecidos. 
A morte é o grande nivelador. Em um cemitério, todos os corpos são semelhantes.
O nosso relacionamento com os outros é como o encontro casual de dois estranhos em um estacionamento. 
Olham um para o outro, sorriem e isso é tudo o que acontece entre eles. 
Vão embora e nunca mais se vêem. 
Assim é a vida – apenas um momento, um encontro, uma passagem, e depois acaba.
Se você compreender isso, não há tempo para brigas. 
Não há tempo para discussões. 
Não há tempo para mágoas mútuas. 
Quer pense nisso em termos de humanidade, nações, comunidades ou indivíduos, não sobre tempo para mais nada a não ser apreciar verdadeiramente a breve interação que temos uns com os outros.

Chagdud Tulku Rinpoche
imagem:google


quarta-feira, 29 de março de 2017

Sempre que estiver amargurado...



"Por isso, sempre que estiver amargurado, entre em meditação: fique em silêncio, observe sua amargura – torne-se testemunha dela, não se identifique com ela, e você ficará surpreso com o fato de que, quanto mais a observar, menor ela ficará. E, quando estiver perfeitamente vigilante, ela simplesmente desaparecerá, como se nunca tivesse existido. Não restará nenhum traço. De repente você verá que a mesma energia que estava se tornando sua amargura se transformou numa bênção. Você chegou em casa."

Osho
imagemdaqui

domingo, 26 de março de 2017

Flor do dia


"Você só se harmoniza com as leis da prosperidade quando pode se libertar do medo da pobreza que faz você perseguir o dinheiro e colocá-lo em primeiro lugar, o que pode, durante uma fase da sua encarnação até fazer com que você acumule alguma coisa, mas não significa que a prosperidade lhe visitou. Porque ter coisas não significa ser próspero. O fato de você ter não significa que se harmonizou com as leis da abundância. É possível que a prosperidade e a abundância te visitem apenas se você se libertou do medo da escassez e experienciou a plenitude. Então, todo o tesouro do universo está a sua disposição, mas você não se apega a nada porque sabe que não é seu; apenas está ali para você usar e servir ao propósito divino. Essa é a verdadeira riqueza e a grande sabedoria: Você usufruir das belezas do mundo, mas não ser escravo dele". 

Sri Prem Baba 
imagem enviada por Ana Carvalho


sexta-feira, 24 de março de 2017

Um bom conselho...


"Um conselho ou alerta nunca podem ser dados em tom de reprimenda. A forma generosa de falar é a parte essencial da ajuda. Assim, a generosidade ficará associada ao aprendizado. Do contrário, a carga emocional da reprimenda ficará, para sempre, associada ao conteúdo." 

 Arly Cravo
imagem:google

quarta-feira, 22 de março de 2017

O amor é a única realidade...


"Cada medo que sentimos serve para nos despertar para a necessidade de transformação e crescimento espiritual. Este é o único propósito" 
-Esinamento da Kabbalah-

O amor é a única realidade e a única coisa que mantém o Universo se expandindo. O amor é o que faz a vida valer a pena e o que nos lembra que milagre é um ponto de vista que se transforma do amor ao medo.
Honre seus medos, porque são eles que mostram o ponto da sua caminhada espiritual e a sua necessidade de evolução diante da sua percepção da realidade - mas não se perca neles. Você já aprendeu que ele é pura ilusão.
Durante todo o dia de hoje, abra-se para o amor e para as infinitas possibilidades que a vida te apresenta. Abra seu peito e diga sim para coisas, pessoas e situações que se apresentem, enxergando em cada uma delas a manifestação do Divino.
E lembre-se de celebrar: a vida é festa e merece ser comemorada
Muito amor!!! Sempre, muito amor!!

Flávia Melissa


terça-feira, 21 de março de 2017

Quando as pessoas se afastam...



Ao invés de culpabilizar as pessoas que se afastaram de você, atribuindo a elas características de insensibilidade,frieza, falta de compaixão,confira se você é uma pessoa suficientemente agradável para as pessoas desejarem estar perto de você, não por obrigações protocolares, mas por afinidade genuína.Tenha a coragem de olhar para si mesmo e se encarar, ao invés de atribuir a responsabilidade ao outro, fazendo-se de vítima.
Quando uma pessoa tem energia boa, é agradável, interessante, amorosa,tem luz,bom humor, todo mundo quer tê-la por perto e aí ela é quem vai escolher quem ela quer ou não quer por perto se baseando na dignidade relacional. Mas opções não irão faltar, porque a pessoa emana luz! Quem não quer gente de luz por perto? Todo mundo quer gente com energia boa por perto!!Aquela pessoa que só de estar sentada em silêncio do seu lado torna seu dia muito melhor.
Quando a pessoa é por exemplo, despótica, invasiva, autoritária, controladora,pouco perceptiva, narcisista, ninguém aguenta ficar perto, a não ser por opressão ou necessidade, o que implica em convívio compulsório. O que acontece, muitas vezes, é que a autopercepção da pessoa é tão baixa, que ela não vê que ela mesma criou isso para ela, então prefere se fazer de vítima ao invés de se perceber nos espelhos relacionais que ela julga.É tão absurdo como um senhor de escravos ficar se lamentando que os escravos se libertaram e não quiseram mais saber dele. Oras, é uma questão de amor-próprio, a menos que o escravo seja masoquista e queira cultivar a indignidade.
Quer atrair pessoas interessantes para o seu convívio? Medite! Mude sua energia, expresse seu melhor, emane alegria, amor, luz, bom humor. Certamente, se você estiver numa boa vibração, não faltarão pessoas interessantes querendo se aproximar de você não por interesse ou por protocolos sociais, mas por afeto genuíno.

Com amor, leveza e alegria,
Gisela Vallin

-----------------

Concordo plenamente com Gisela!
Vamos fazer uma auto análise! Será que eu sou uma boa companhia?
Ficar se queixando que as pessoas não procuram, só vai criar uma atmosfera pesada ao nosso redor.
Vamos parar um pouco, pensar em melhorar nosso padrão de energia... nos elevar.
Quando isso acontece, naturalmente as pessoas se aproximam...
Como abelhas quando sentem cheiro de mel.
Então...seja doce! Que tudo flui naturalmente...
Bom dia! ;) 

domingo, 19 de março de 2017

Calma...


Dos conselhos que a velha Vida tem me dado, um se sobressai bastante ultimamente: CALMA
Calma com as correrias. Respira...nem toda solução é filha de furacão.
Calma com as rebeldias. Sossega...quietinho é que se ouve, se vê, se toca a verdade.
Calma com as ideologias. Reflete...tudo tem reentrâncias, facetas escondidas, altos e baixos...tudo é falível.
Perfeito só Deus.
E nós, imperfeitos, não chegamos a O compreender.
Calma com as micharias...é, com tudo que valendo pouco, é oferecido como de alto custo.
Tudo que sendo lama, compramos à peso de ouro.
Velha e Sábia vida... Sempre alerta, sempre Surpreendendo.
Sempre corrigindo com vírgulas nossas falas precipitadas, cheias de pontos finais.
Sempre alongando com reticências o olhar a um mundo construído por contradições...
Sempre deixando os potinhos das possibilidades destampados...
Potinhos acessíveis, mas todos rotulados, com etiquetas bem visíveis onde se Lê :
CALMA...

Giovanni Stadinicki
imagem:google



quarta-feira, 15 de março de 2017

Assuma o que você diz, mas não se sinta responsável pelo que o outro entende



Sempre que expressarmos nossa opinião sobre algo, haverá quem se sentirá ofendido, quem discordará agressivamente, quem permanecerá em silêncio, quem distorcerá cada palavra, assim como quem concordará. Cada pessoa tomará o que dissermos à sua maneira, de acordo com o que possui dentro de si, e usará nossos dizeres tanto com boas quanto com más intenções. Isso serve para nos levar a tomar cuidado com o que e para quem dizemos o que sentimos.

Jamais poderemos conhecer com profundidade todos que estarão à nossa volta, e mesmo aqueles que pensamos conhecer de fato, em algum momento poderão fazer mau uso de nossas palavras, usando-as contra nós para que possam continuar mentindo em meio ao jogo de interesses egocêntricos que pautam as suas vidas.

Geralmente, quem se sente ameaçado por nós, sabe-se lá por conta de que loucura que se passa pela sua mente doentia, tentará nos difamar e sujar a nossa imagem. É só isso que querem: ver os outros se ferrando.

Da mesma forma, existirão indivíduos que se ofendem com tudo e com todos, com qualquer coisa que ouvem ou leem, como se o mundo girasse em torno deles, como se todo mundo agisse pensando neles, no que eles sentirão, pensarão, como se a população acordasse e dormisse se lembrando deles. Sentem-se perseguidos pelo universo, enxergando conspirações em qualquer roda de conversa, lamentando supostas tramoias que usam para atingi-los. A estes, portanto, tudo o que dissermos soará a perseguição.

Infelizmente, muitos de nós nos sentimos mal ao saber que magoamos os sentimentos de alguém sem termos essa intenção. Por mais que saibamos que não era aquele o nosso propósito, mesmo que tenhamos a certeza de que não dissemos nada de mais, ficaremos chateados por ferir o outro. Cabe-nos, nesses casos, conversar com a pessoa para que o entendimento entre as partes supere rusgas inúteis, principalmente quando existe carinho nessa relação.

Como se vê, conviver é um exercício diário, uma vez que lidaremos com pessoas que vieram de lugares diversos, cujos sentimentos passaram por experiências únicas, tornando-as, na maioria das vezes, inesperadas em suas ações e reações.

Vale manter nossas verdades firmes e seguras, para que não nos tornemos vulneráveis às afetações e à maldade de gente que mal sabe o tanto de história que carregamos aqui dentro.

No mais, quem nos ama pelo que somos jamais acreditará em qualquer um que tente nos denegrir, ficando junto, oferecendo o seu melhor. E essa gente com quem podemos contar é que vale – e assim sempre será – cada suor e cada lágrima de nossos dias.


Marcel Camargo
Fonte: A mente é maravilhosa
Imagem: Holly Sierra



segunda-feira, 13 de março de 2017

Não se aborreça com pessoas ou situações: ambas são inofensivas sem a sua reação...

 

"Não se aborreça com pessoas ou situações: ambas são inofensivas sem a sua reação". ;-) Se você tem certeza de que alguém disse uma coisa querendo dizer outra na verdade, ou utilizou determinada palavra para despertar determinado sentimento, ou deixou de fazer alguma coisa porque queria que você pensasse X, Y ou Z... Pense de novo. Porque você, na grande maioria das vezes, não tem elemento nenhum para afirmar o que os outros pensaram, quiseram ou acharam. Evidentemente, sempre existe a possibilidade de você ser um médium ou intuitivo de primeira grandeza. Mas se este não for o seu caso... Pense novamente. E novamente. E novamente. A grande probabilidade é que você esteja projetando conteúdos seus nas outras pessoas, e reagindo a eles de modos totalmente distorcidos. A esmagadora maioria das pessoas simplesmente não estão se importando com o que você pensa, sente ou acha. Na grande maioria das vezes, as pessoas estão muito mais preocupadas consigo mesmas e em se expressar usando as palavras que conhecem ou conseguem do que tentando sorrateiramente te induzir estados internos - não estou considerando aqui as propagandas e o marketing, que usam ferramentas muito mais elaboradas e sofisticadas de nos influenciar. Mas no dia a dia? Pense de novo: a maior probabilidade é a de que você esteja enxergando uma determinada situação não como ela é, e sim como VOCÊ é. Sempre acho engraçado quando alguém me diz, "você disse isso querendo dizer aquilo, usou tal palavra querendo despertar tal sentimento, respirou em tal momento da frase porque queria que tal coisa ganhasse ênfase! ". Acho divertido que pensem tanto e dêem tantos significados ocultos... Enquanto estou sendo apenas eu :) As coisas não possuem real significado, a não ser aquele que você dá.
Pense nisso!

Texto de Flávia Melissa

 

sábado, 11 de março de 2017

Incomodou? Doeu? Leva pra casa que é seu!


Ouvi essa frase outro dia participando de um webinar. Comecei a pensar o porquê nos incomodamos com as opiniões e críticas de algumas pessoas e para outras não damos a mínima.
Qual será a origem desse incômodo?
Será que ele diz muito mais das nossas fragilidades do que de quem está nos incomodando? E, assim, não é o outro que verdadeiramente nos incomoda e sim algo que está dentro de nós e que, se chegarmos à raiz desse incômodo, vamos entendê-lo e ele evaporará com o tempo?
De qualquer forma, está em nossas mãos decidir por quanto tempo este incômodo vai persistir.
Osho já dizia que “aquilo que existe e incomoda o outro é o meu reflexo”.
Entenda o que te incomoda e assuma a responsabilidade da situação. Só assim você conseguirá resolver a questão.
Quais são as crenças limitantes às quais você tanto se apega?
“Eu nunca consigo”, “Isso não é pra mim”, “Não tenho sorte”, “Se fosse comigo…”
Quais as crenças que te paralisam?
Orai e vigiai o tempo todo. Crie crenças fortalecedoras.
Ayrton Senna costumava dizer que “Deus lhe tinha dado o direito de vencer”. Olha que crença poderosa!
Quando criança, você chorava quando tinha vontade de chorar e sorria quando sentia vontade de sorrir. E quando sorria era porque realmente estava com vontade de sorrir e não era para agradar ninguém. Nem passava pela sua cabeça que seu choro poderia incomodar as pessoas. Com o tempo, você foi percebendo o quê chorar e sorrir causava nas pessoas a seu redor e então começou a se policiar. Também percebeu que tirar um sorriso das pessoas te favorecia, por mais que te desagradasse em algumas situações. Esse é um exemplo do quanto fugimos de nós mesmos para agradar o outro. E de repente fazer as pessoas felizes se tornou realmente um valor importantíssimo pra você. Mas… e você?
E quantas vezes também a injustiça do pensamento do outro sobre você e a falta de oportunidade de você se justificar e mostrar para a outra pessoa o quanto ela está errada a seu respeito te incomodou seriamente? A pergunta é: “Por que te incomodou?”
No fundo, é possível que identifiquemos no outro aquilo que está mais forte dentro de nós. Se você tem paz, amor, alegria, compaixão e bondade no seu coração, talvez enxergue essas qualidades com mais facilidade no outro. Agora, se você tem orgulho, inveja, ciúmes e arrogância, mesmo que não reconheça conscientemente, é bem provável que pense estar sendo vítima do “mau olhado” e da injustiça na maioria das situações.
Quando algo nos perturba, tentamos achar uma maneira rápida de acabar com o sofrimento. Procure se aceitar, se conhecer e se perceber no espelho. Assim, descobrimos o que nos acalma e o que nos faz bem. Assim também vamos evoluindo e crescendo.
Esse tema dá muito pano pra manga. Cada pessoa é responsável por encontrar essas respostas dentro de si. Não podemos terceirizar essa responsabilidade que é só nossa.
Don Miguel Ruiz definiu essas questões numa frase. Anota essa: “O que quer que aconteça em volta de você, não leve para o lado pessoal… Nada que os outros fazem é por causa de você. É por causa deles mesmos.”
Pense nisso e liberte-se!

Ludmilla Torres



quarta-feira, 1 de março de 2017

Espelhos...


"Sua alma é o reflexo de todas as almas. Você é o Outro. Sem o outro, você não existiria. Você é definido pelas suas relações com outros. Seria preciso descrever o universo inteiro para definir uma simples pessoa. Portanto, cada pessoa é o universo inteiro. Sua alma é pessoal e universal ao mesmo tempo. Cada um dos outros é o seu reflexo. Você está numa galeria de espelhos onde cada reflexo de si mesmo aparece de forma diferente. Os que você admira refletem os aspectos que mais aprecia em si mesmo. Os que você detesta reflete os aspectos que mais nega em si mesmo. Cada pessoa que vê é uma versão diferente de você... Espelhos nunca mentem..."

Enoch Tan



Podemos “afinar” nossas consciências se tivermos a coragem de reconhecer a nós mesmos nos reflexos dos outros. Coisas próximas demais, como nosso próprio nariz, só conseguimos enxergar bem, através da imagem refletida no espelho.
Para mudar a nós mesmos, usamos nossa imagem refletida nos outros. Similar a pentear os cabelos, maquiar-se ou fazer a barba, modificações para as quais confiamos em nossa imagem refletida.
Afinal, o Universo também nos reflete de volta nossos atos.
"Antes, havia apenas o Eterno (o Nada absoluto e o Tudo absoluto). Mas o Eterno está além da compreensão humana. A tradição oral nos conta: o Criador desejou contemplar a Si mesmo e tornar-se conhecido, e assim o Espelho da Existência foi emanado e o homem, a imagem do Criador, colocado dentro dele."

Shimon Halevi

imagens:google


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...